Campo

Foto: Divulgação

O controle populacional dos morcegos hematófagos, maior transmissor, da raiva no meio rural, é uma das ações contínuas promovidas pelo Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec). Nos dias 7 a 14 de maio, as equipes estão nos municípios de Porto Nacional, Brejinho de Nazaré e Natividade para atender notificações dos produtores rurais da região, monitorar os abrigos cadastrados, além de realizar a captura e controle populacional dos morcegos desta espécie.

De acordo com o responsável Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros (PECRH), José Emerson Cavalcante, a raiva é uma zoonose que pode ser transmitida ao homem e causar grandes prejuízos econômicos pela morte que ocasiona nos animais. “A única forma de prevenção é vacinação, por isso, pedimos aos produtores que aproveitem o manejo dos animais para vacinação contra febre aftosa e vacinem também contra a raiva”, explica.

Os animais devem ser vacinados anualmente, mas para os que receberão a vacina pela primeira vez, tem que fazer o reforço com 30 dias. “Nossas equipes têm feito rotineiramente o trabalho a campo, palestras e prestados orientações. Mas precisamos avançar para combater esta doença e preservar a sanidade do rebanho e da população”, disse o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

Caso o produtor encontre animais com sintomatologia de raiva (andar cambaleante, salivação, decúbito lateral), evitar manipular os animais e procurar o escritório da Adapec mais próximo. 

Dados

Em 2014 foram registrados 19 focos da doença, que resultaram na morte de 48 animais. No mesmo ano, foram vacinados 2,5 milhões de herbívoros contra a doença. (Ascom Adapec)