Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada federal Josi Nunes (PMDB/TO), titular da Comissão Especial da Reforma Política na Câmara, comemorou a participação da comunidade na audiência pública realizada na manhã desta segunda, 11, em Palmas. Além do relator da matéria, deputado Marcelo Castro (PMDB/PI), também compareceram deputados estaduais, representantes de conselhos e sindicatos, prefeitos, vereadores e sociedade em geral.

Para Josi, a participação popular foi fundamental para o bom êxito da audiência. “Tudo que foi discutido, todas as sugestões serão levadas para a comissão e serão analisadas”, afirmou. Ela destaca que a sociedade quer que a reforma política realmente aconteça, tornando o processo eleitoral mais claro e justo.

Segundo o Conselheiro Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Gedeon Pitaluga, 85% da população é a favor da reforma política. Ele parabenizou a iniciativa da deputada Josi Nunes de realizar a audiência pública, aproximando a sociedade do debate. “Nós temos o privilégio de ter uma representante do Tocantins na Comissão que trata sobre a Reforma Política”, disse.

Ao usar a tribuna, o relator Marcelo Castro frisou que o sistema eleitoral deve mudar, pois o povo não se identifica mais com os partidos políticos. Uma das causas seria o excessivo número de siglas e também a formação das coligações. “Enquanto isso continuar não teremos identidade partidária autêntica”, alertou.

Dentre os temas da reforma, um dos mais defendidos na audiência, principalmente por prefeitos e vereadores foi o mandato de seis anos para os cargos municipais no próximo pleito, para que haja a coincidência das eleições em 2022. Após isso, todos os mandatos seriam de cinco anos. A Câmara dos Deputados deve votar todos os itens até o mês de junho para posteriormente ser encaminhado para o Senado.