Estado

Foto: Elson Caldas

A licitação para a construção da ponte sobre o lago formado pela Usina Hidrelétrica Luis Eduardo Magalhães, no município de Porto Nacional, está sendo disputada por três consórcios. Na manhã desta quinta-feira, 14, a comissão de licitação reuniu-se com a finalidade de analisar a melhor proposta para a contratação de empresa especializada para construção da ponte, na Rodovia TO-070, ligando Porto Nacional e Fátima.

O edital de R$ 150 milhões prevê não só a construção da ponte, bem como a implantação das estruturas de acesso, envolvendo serviços de terraplanagem e pavimentação, com extensão de 1.488 metros. Os consórcios que apresentaram intenção de executar a obra foram a CMT Engenharia LTDA, a EMSA (Empresa Sul Americana de Montagens S/A) e a Rivoli do Brasil SPA.

A documentação será analisada pela comissão de licitação da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf), que vai divulgar as empresas vencedoras dessa etapa, ainda em data não definida. Em seguida, será anunciado o resultado da proposta comercial. “Esperamos que as empresas participantes atendam todas as exigências da licitação e assim possamos anunciar o consórcio vencedor o mais rápido possível para começarmos as obras”, avaliou o secretário da Infraestrutura, Sérgio Leão.

A ponte no município de Porto Nacional foi construída na década de 70 e possui uma extensão de 900 metros e 13,4 metros de largura. Portanto, já com 35 anos de existência, a ponte atual contribuiu muito para o desenvolvimento do Estado. No entanto, pelo  desgaste natural sofrido com a ação do tempo, o Governo vem buscando recursos para a viabilidade de construção de uma nova ponte, processo já iniciado com a abertura das propostas apresentadas.