Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) apresentou na sessão desta terça-feira, 19, um pedido de audiência pública para tratar das consequências legais e desapropriação das famílias impactadas pela construção do BRT na região sul  de Palmas. A urgência do requerimento foi aprovada pelos deputados. A audiência visa ouvir a Prefeitura de Palmas sobre as indenizações. O parlamentar relatou que reuniu  200 integrantes de famílias impactadas pelo BRT que estariam preocupadas com a condução do processo.

O deputado acusou a prefeitura de fazer terrorismo sobre o assunto. “Lá moram pioneiros que acreditaram em Palmas e moram há 20 anos na Aureny III não somos contra o BRT queremos que a cidade tenha uma boa mobilidade urbana mas a prefeitura não pode cobrar um IPTU caro e na hora de fazer a avaliação imobiliária de alguém que vai ser indenizado não dar o devido valor a seu imóvel”, cobrou. O parlamentar afirmou que a prefeitura tem que dar o devido valor aos imóveis.

O parlamentar foi ainda à tribuna falar do aniversário da capital nesta quarta-feira, 20 e engrossou o tom ao fazer várias críticas à atual gestão. “Temos muitas flores nas rotatórias, mas nem tudo são flores os demais setores estão abandonados”, disse. Segundo ele a cidade chega aos 26 anos reinaugurando reformas. “O Cesamar é uma obra do Eduardo, o Ginásio Airton Sena também, são muitas obras, o show de obras do prefeito é um show de reformas”, criticou.

Alguns gastos públicos foram questionados pelo deputado como a compra de grama e ainda o retorno financeiro com o estacionamento rotativo. “Precisamos ver a metragem da grama comprada em Palmas tenho informação que tem grama com preço superior a R$ 14 o metro, vou fazer um pedido de informação”, disse. “O prefeito trabalha por conveniência e nunca valoriza aqueles que o ajudaram a se eleger”, afirmou. Segundo Wanderlei aos 26 anos Palmas tem várias obras que foram mérito dos ex-gestores e ex-governadores.

Citando bairros da região sul da capital o deputado afirmou que o prefeito não dá atenção a outros setores. “Não duvido que tenha avaliação positiva até porque as pessoas se impressionam, às vezes uma pessoa sai bonita e isso impressiona mesmo, mas ele ( o prefeito) está apenas cortando grama, fazendo reposição de flores, pintando meio fio e os são bairros tratados de maneira diferente do centro (...), precisamos fazer além de elogios uma reflexão: Palmas não é só o centro é a região norte e a região Sul”, disse.

Wanderlei respondeu ainda à alfinetada do prefeito que cobrou emendas dos deputados estaduais para ajudar a capital.  “ora prefeito trazer emendas? Uma cidade com orçamento de R$ 1 bilhão quer mais uma emenda de R$ 200 mil...pra quê? Para fazer mais uma corrida?”, disse referindo-se a uma corrida de rua organizada pela prefeitura e que gastou este valor em sua organização. Ele frisou que coloca as emendas para entidades sociais. “Não vou colocar recurso para uma prefeitura que não está administrando a contento”, disse.

Humorista

O líder do governo, Paulo Mourão (PT) propôs que a Casa de Leis faça uma homenagem ao humorista tocantinense Paulo Vieira que venceu um concurso de humor no Programa do Faustão no último domingo.  “não como comediante mas como um cidadão de origem pobre que vence  ávida por méritos  e pela capacidade de fazer as pessoas felizes. Ele é um incentivador e um promotor de esperança e sonhos”, disse. O pedido foi subscrito por vários deputados estaduais.