Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Eli Borges (Pros) demitiu o servidor de seu gabinete, Marcos Ramos de Moura após a apreensão de um veículo Pajero Dakar, no estacionamento da Assembleia Legislativa, em Palmas, com chassis, placas e vidros adulterados e documento falso. A apreensão foi realizada na última quinta-feira, 21, quando o carro estava no estacionamento da Assembleia Legislativa. O parlamentar alegou que a demissão é para que as investigações aconteçam de maneira isenta.

Eli deixou claro que foi um episódio isolado e que não tem nada a ver com o fato por isso repudiou inclusive qualquer citação de seu nome em razão do ocorrido. "Ele já foi demitido, não trabalha mais lá", confirmou ao Conexão Tocantins.

A Polícia Civil informou que está averiguando as circunstâncias do suposto furto já que o veículo apreendido é considerado dublê ou clonado. O assunto gerou muita polêmica. A investigação apura se o ex-assessor parlamentar teve participação na irregularidade e se isso for confirmado um inquérito será aberto para investigar o caso podendo a pena chegar a cinco anos.