Educação

Foto: Leila Mel

Nessa segunda-feira, 25, o prefeito de Araguaína Ronaldo Dimas participou do anúncio da criação e implantação do curso de medicina em Araguaína. Também estiveram presentes na cerimônia a vice-reitora Isabel Auler, a pró-reitora de graduação Berenice Feitosa, o secretário de saúde de Araguaína, Jean Luís Coutinho e o diretor do Campus da UFT de Araguaína, Luís Eduardo Bovolato.

O prefeito ressaltou a importância deste curso no município. “Araguaína foi a primeira cidade do Tocantins a ter um curso de medicina, que é privado. Agora, com a vinda deste curso público, estamos dando um grande salto, não só na saúde, mas principalmente, no desenvolvimento econômico e social da nossa região. O que for necessário para o bom andamento do curso, nós vamos buscar e nos tornar referência em todo o país”, disse Dimas.

Em seu pronunciamento, o reitor da UFT, Márcio Silveira, reforçou que o objetivo da instituição é contribuir com o processo de desenvolvimento da saúde do Tocantins. “A implantação do curso de Medicina em Araguaína e a ampliação e melhoria do HDT irão contribuir diretamente na melhoria dos serviços públicos de saúde da região norte do Estado.”

Este curso foi aprovado com base no programa federal Mais Médicos, no dia 19 de maio, e tem como objetivo contribuir com a diminuição do déficit na formação de profissionais em instituições públicas na região norte do país. Ao todo, serão ofertadas 60 vagas anuais, divididas em duas entradas semestrais.

Ele funcionará nas dependências da Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia (EMVZ). Como campo de prática, os alunos contarão com o Hospital de Doenças Tropicais (HDT), e também serão feitos convênios com as secretarias municipais e estaduais. “As nossas unidades básicas de saúde foram avaliadas pelo Ministério da Educação e estão aptas para receber os alunos”, ressalta o secretário da saúde, Jean Coutinho.

A vice-, Isabel Auler, ressaltou que o objetivo principal é disponibilizar as vagas para os alunos do Tocantins. “A UFT já está disponibilizando vagas para aqueles que fizerem a prova do Enem em outubro deste ano. Além disso, serão estabelecidas cotas para os estudantes regionais. Queremos que nossa juventude tenha a possibilidade de ingressar no curso de medicina. Vamos oferecer residências em Araguaína para que nossos alunos possam formar e permanecer no nosso Estado”, destacou.