Polí­tica

Foto: Divulgação

Afirmando não ser a favor da construção do chamado “Anexo V” da Câmara dos Deputados, o deputado federal César Halum (PRB/TO) declarou, nessa terça-feira (26), que o projeto não vai de encontro aos interesses da população. A proposta foi enxertada e aprovada na MP 668, que integra o ajuste fiscal. Halum não chegou a participar da votação por se encontrar em missão oficial no Líbano, com isso, o parlamentar informou que encaminhará ofício repudiando o projeto à primeira-secretaria da Câmara.

“Não acredito que essa seja nossa prioridade no momento. Temos propostas mais sérias a serem discutidas e implementadas. O Brasil passa por um momento econômico difícil e não cabe ao Parlamento gastar tanto dinheiro público como se nada tivesse acontecendo. Está na hora de cortar gastos”, argumentou.

Para o republicano, seria uma ostentação desnecessária. “Estamos bem acomodados, não é preciso luxo para legislar, é preciso representar o nosso povo com respeito. A Câmara é a casa de todos os brasileiros e por isso devemos dar exemplo”, concluiu. 

Saiba mais

Os prédios iriam abrigar o novo plenário com capacidade para 675 lugares, além de gabinetes, estacionamento subterrâneo e até um shopping. O custo total poderia comprometer pelo menos R$ 1 bilhão.

A Câmara de Deputados nasceu com apenas um anexo, há cinco décadas, e ao longo do tempo, ganhou mais três prédios e alguns “puxadinhos”. Se as obras forem executadas, a Câmara deve ganhar quatro novos prédios, construídos na área ao lado do anexo IV, usada hoje como estacionamento. 

Por: Redação

Tags: Atividade Parlamentar, César Halum, PRB