Estado

Foto: Divulgação

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins aprovou o Planejamento Estratégico 2015/2020 da Justiça Eleitoral do Tocantins durante a 37ª sessão ordinária, realizada na manhã desta quinta-feira (28/5). O documento está alinhado à Resolução 194 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e também a Resolução 23.371, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Após um amplo trabalho de consultas e pesquisas internas e externas, o novo planejamento amplia a Visão de Futuro da Justiça Eleitoral do Tocantins que, a partir de agora, tem por desafio ser “modelo de excelência na gestão do processo eleitoral e na educação política da sociedade”.

Entre as novidades do Planejamento Estratégico consta a mudança de seu ciclo, antes realizado de quatro em quatro anos e que, a partir de agora, passa a ser de seis anos - 2015 a 2020 - permitindo três ciclos de gestão na Justiça Eleitoral, ao considerar que as chefias da Instituição mudam a cada dois anos. Outro fator importante é o alinhamento ao Planejamento Estratégico do TSE, o que permite maior equiparação entre os projetos estratégicos da Justiça Eleitoral. 

O novo documento absorveu o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETIC), antes dissociados do institucional.

Desafios

Para os próximos seis anos, a Justiça Eleitoral do Tocantins terá por desafios, na perspectiva da Sociedade: “Garantia dos Direitos de Cidadania”; na perspectiva dos Processos Internos: “Combate à Corrupção e à Improbidade Administrativa, Celeridade e Produtividade na Prestação Administrativa e Jurisdicional, Fortalecimento da Segurança e da Transparência do Processo Eleitoral”; na perspectiva de Recursos: “Aperfeiçoamento da Gestão de Pessoas, Aperfeiçoamento da Gestão Orçamentária, Fortalecimento da Governança, Aperfeiçoamento da Governança de TIC”. Com esses oito objetivos estratégicos, a Justiça Eleitoral pretende se firmar como modelo de excelência na gestão do processo eleitoral e na educação política da sociedade.

Durante apresentação do documento aos membros do Pleno o diretor-geral do TRE-TO, José Machado dos Santos explicou que para se produzir o Planejamento Estratégico foi necessário fazer uma análise de ambiente, momento em que toda equipe de técnicos do TRE se envolveu para buscar informações junto às autoridades da Justiça Eleitoral. “Temos que fazer essa análise sobre o prisma interno e externo. No ambiente interno a gente entendeu como ponto forte a efetividade dos serviços prestados à sociedade, elevado nível de satisfação da sociedade em relação aos serviços prestados pela Justiça Eleitoral, elevado comprometimento dos servidores, disponibilidade de recursos tanto material como financeiros, tecnológicos e humanos, alta qualificação dos servidores, integração do plano anual de capacitação as necessidades efetivas da instituição”, discorreu.

Qualidade

Outro fator positivo da Justiça Eleitoral do Tocantins analisado pelo diretor geral foi a instituição do Sistema Eletrônico de Informação (SEI). “Ele veio para alterar toda a forma de trabalhar. Temos também a Gestão do Processo Eleitoral com a certificação ISO 9001:2008. Esse projeto está implantado no TRE desde 2005, portanto, muito antes de se falar em Planejamento Estratégico, já trabalhávamos por processos e em processos”, explicou.

Após a apresentação do documento aos membros do Pleno, a presidente da Corte Eleitoral, desembargadora Jacqueline Adorno submeteu-o a aprovação e deixou registrado seu agradecimento a todos que participaram de sua elaboração.  “Sei que foi um trabalho intenso. Parabenizo toda equipe do TRE, na pessoa do diretor-geral, José Machado. Enfim, esse é mais um passo que a Justiça Eleitoral está dando para os próximos seis anos, deixando registradas importantes ações, dando continuidade e sequencia ao planejamento já existente aqui na Justiça Eleitoral”, elogiou.

A juíza federal Denise Drummond também parabenizou toda equipe do TRE-TO. “Quero dizer que quem está à frente de uma gestão tem uma noção do trabalho que é sintetizar em poucas páginas uma missão para seis anos. Com certeza foi um trabalho muito intenso e, quero parabenizar toda equipe que participou e externar aqui mais uma vez o que vem sendo meu reconhecimento pelo espírito colaborativo dos servidores desse tribunal na construção do Judiciário Eleitoral cada vez mais forte. Parabenizo sinceramente e efusivamente essa gestão”, elogiou.