Meio Ambiente

Foto: Divulgação A Semana do Meio Ambiente tem início com a proposta de dialogar e apresentar estratégias no combate e controle das queimadas no Estado A Semana do Meio Ambiente tem início com a proposta de dialogar e apresentar estratégias no combate e controle das queimadas no Estado

Com a proposta de dialogar e apresentar estratégias no combate e controle das queimadas no Estado acontece a partir desta segunda-feira, 1º, a Semana do Meio Ambiente, promovida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), em parceria com o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), os municípios tocantinenses e a sociedade civil organizada. Neste ano, o tema será “Queimadas: prevenção e controle”.

Segundo o diretor de Registro Ambiental da Semarh, Rubens Pereira, na solenidade de abertura do evento, serão assinados convênios junto aos 18 municípios que vão receber equipes de brigadistas, como também o protocolo de intenção em parceria com a ONG “Anjos da Selva” para o treinamento e contratação de brigadistas locais para ações de prevenção, combate e controle de incêndios florestais. “O critério de escolha levou em consideração a proximidade com as unidades de conservação do Estado e também os registros dos dez municípios que mais queimaram em 2014. A nossa intenção é atuar preventivamente, mas não podemos abrir mão do combate ao fogo, uma vez que o cerrado é o bioma brasileiro mais suscetível ao fogo”, afirmou.

Manejo Sustentável

Também para garantir o trabalho de conscientização junto aos pequenos produtores sobre os cuidados e perigos das queimadas, o Naturatins desenvolve, desde o ano passado, um projeto piloto em parceria com a Agência Alemã de Cooperação (GIZ) e o Ministério do Meio Ambiente, de Manejo Integrado do Fogo (MIF) na região do Jalapão, na Estação Ecológica da Serra Geral, no Parque Estadual do Araguaia e no território indígena da etnia Xerente.

Segundo Maurício José Alexandre de Araújo, diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins, a proposta é garantir o manejo sustentável do fogo em pequenas propriedades rurais, em parceria com o Ruraltins, com orientações e construções de aceiros que impeçam a propagação do fogo em situações em que seja necessário realizar queimadas controladas. "A proposta é realizar atividades preventivas seguindo estratégias de manejo sustentável do fogo para que, quando chegar o período crítico de seca, não tenhamos tantos incidentes”, afirmou.

Ainda segundo o diretor, o Naturatins contará com 50 brigadistas que vão atuar nas quatro unidades de conservação do Estado (Lajeado, Cantão, Jalapão e Monumento Natural das Árvores Fossilizadas), no combate a possíveis focos de incêndio nessas áreas até outubro.

Incidências

Dados atualizados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que, dos biomas presentes no Brasil, o cerrado é responsável por 78% dos focos de incêndio. Em pesquisa realizada na manhã desta segunda-feira, 1, um gráfico apontou que, nas últimas 48 horas, dos dez municípios brasileiros com maior incidência de focos de calor, seis são tocantinenses. Ainda de acordo com dados do Inpe, em maio passado foram identificados 512 focos ativos de queimadas no Estado.(Ascom Semarh)