Polí­tica

Foto: Divulgação

A atuação de deputados estaduais foi, novamente, tema de debate na Câmara de Palmas na manhã desta quarta-feira, 3. Primeiro a falar do tema, o vereador José do Lago Folha criticou o fato de alguns parlamentares de, sistematicamente, focar seu trabalho nas críticas ao trabalho da Prefeitura de Palmas.

Ele questionou, por exemplo, o fato da Assembleia não ter feito uma investigação mais consistente do escândalo de desvio do Igeprev, instituto que administra os recursos de aposentados e pensionistas do Estado.

"A Assembleia se agachou, ficou calada. Não vi nenhum deputado preocupado quando saquearam o dinheiro do Igeprev. São 265 milhões de reais", declarou. "O servidor não sabe se vai receber o seu dinheiro da aposentadoria ou não. É os deputados lá não se preocupam", disse Folha, ressaltando acreditar no Ministério Público e na Justiça, que "vai punir os culpados". 

Apontador

Outro que abordou o tema foi o major Negreiros. Sem citar claramente o nome, mas numa referência direta ao deputado Wanderlei Barbosa, o vereador afirmou: "Ele deve explicações ao servidor e à população do Tocantins. Ele era o líder do governo [do Estado] na época. E se calou". Negreiros, que há alguns dias chamou o deputado de "pra nada", voltou a criticar a postura do parlamentar. "Agora não é mais "pra nada"... É o deputado apontador. Ele fica com uma trena pra cima e pra baixo medindo calçada", disse.

Segundo Negreiros, Wanderlei Barbosa deveria usar sua trena para medir outras coisas: "Por que ele não mede o quanto foi usado e gasto naquela lama asfáltica que o governo passado passou nas ruas do Estado e na nossa capital? Ele era líder do governo e deve essa explicação".