Economia

Foto: Divulgação

O Saldo da Balança Comercial do Tocantins divulgado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto) mostrou que nos quatro primeiros meses desse ano o Saldo positivo aumentou em 300% se comparado com o mesmo período de 2014.

Esse aumento foi em grande parte decorrente do aumento de mais de 40% nas exportações do período, impulsionado pela exportação de soja, que aumentou 79% em relação a 2014. Além disso, a redução de mais de 50% nas importações também contribuiu para o Saldo positivo da Balança tocantinense, sendo que a importação de máquinas e equipamentos sofreu redução acima de 60%. A maior parte das exportações (97%) são de produtos básicos e apenas 3% de produtos industrializados. Os grãos representam 71% das exportações dos produtos tocantinenses e as carnes e miudezas comestíveis 17%.

O Tocantins tem mais de 30 parceiros comerciais nas exportações. Os principais compradores desse ano foram: China (41%), Espanha (11%), Arábia Saudita, Rússia. Em termos de bloco econômico o maior parceiro é a Ásia (52%), seguido da União Europeia (21%).

Os Municípios de Pedro Afonso e Campos Lindos foram responsáveis cada um por 24% das exportações, seguido de Araguaína (16%), Silvanópolis (10%), Guaraí (7%) e Palmas (6%).

"Os números do comércio exterior do Tocantins tem apresentado constante crescimento e mesmo com uma pauta exportadora pouco diversificada, tem percebido a iniciativa de inserção de novos produtos no mercado externo. Além disso, boa parte das importações são pautadas em equipamentos para renovar e fortalecer o parque industrial e da agroindústria do Tocantins” explicou a gerente do Centro Internacional de Negócios da Fieto, Greyce Labre.

Na comparação com os Estados da Região Norte, considerando o Saldo Comercial, o Tocantins ficou em 2º lugar com o maior saldo positivo, perdendo apenas para o maior exportador da Região Norte, Pará, enquanto o Amazonas registrou o maior saldo negativo, devido a Zona Franca de Manaus.