Polí­cia

Foto: Divulgação

Conforme dados levantados junto à Polícia Rodoviária Federal – PRF pelo Conexão Tocantins o maior volume de apreensões de drogas feitas este ano foram encontradas em ônibus. O maior quantitativo das apreensões saiu de Goiânia/GO, que funciona como uma espécie de entreposto, depois do Estado do Mato Grosso. Muitas vezes as pessoas que transportam as drogas são cooptadas nas rodoviárias.

Comparando os dados de apreensões do primeiro semestre do ano passado com o deste ano os dados mostram que as apreensões diminuíram. Este ano (até 10/06) a PRF/TO apreendeu 391,kgs de drogas (34,1 de cocaína e 367,4 de maconha. Em 2014, no mesmo período foram 515,8 (22,3 de cocaína e 493,5 de maconha).

Este ano foram 23 ocorrências de flagrantes de apreensão de drogas, quando 24 pessoas foram presas sendo 12 com idade de 18 a 19 anos e dois menores. Dos presos, 10 são mulheres.

Em todas as unidades da PRF no Estado ocorreram apreensões de drogas. O maior volume de apreensões aconteceu na Unidade de Guaraí/TO, que responde por 74% das ocorrências.  Nesta quarta-feira, 10, no km 329 da BR 153, em Guaraí, por exemplo, durante fiscalização de rotina,  a PRF realizou abordagem a um ônibus de linha regular (Peixoto de Azevedo/MT a Imperatriz/MA). Após verificação no compartimento inferior de bagagens, agentes da PRF localizaram uma mala de cor preta contendo 21 tabletes de substância análoga à maconha, pertencente a uma passageira

Segundo informou a PRF o motivo da maior quantidade de apreensões se deve ao direcionamento de ações naquela localidade e sua logistica (saída para o sul do Pará e acesso ao Maranhão via Pedro Afonso). “É uma unidade estratégica, com excelente espaço físico e há esforços da administração que algumas operações ocorram em Guaraí”, informou o inspetor da PRF, Edilez Brito em entrevista ao Conexão Tocantins.

Todo o efetivo da PRF no estado (por vezes de outros estados) são envolvidos em ações de combate ao narcotráfico porém houve uma redução no efetivo segundo admitiu a própria PRF. A expectativa é que com a convocação de 450 novos policiais rodoviários federais em todo o Brasil o Tocantins ganhe mais reforço nas barreiras que não contam também com o auxílio de cães farejadores.

Mesmo com efetivo reduzido a PRF trabalha com um sistema de banco de dados  e ainda com ferramentas de tecnológicas.  “A PRF trabalha cm muita estratégia, tem planejamento, abordamos o cidadão e a partir do comportamento dele fazemos a fiscalização”, disse.