Polí­tica

Foto: Divulgação

Na sessão desta terça-feira, 16, na Câmara de Palmas, o vereador professor Júnior Geo (Pros) protestou contra a remarcação da audiência pública para discutir os impactos da desapropriação dos imóveis afetados pelo BRT (Bus Rapid Transit), que estava prevista para o próximo dia 23 de junho e foi alterada para o mês de agosto, ainda sem data definida.

O requerimento que solicita a audiência pública é de autoria do vereador Joaquim Maia (PV) e foi aprovado no dia 19 do mês passado. Segundo o líder do governo, José do Lago Folha Filho (PTN), a data foi alterada porque o secretário municipal de Acessibilidade, Mobilidade, Trânsito e Transporte, Christian Zini, terá um compromisso no dia 23 e não poderá comparecer. "Ainda assim, não justifica transferir para agosto, sendo que temos o dia 24, 25 e outras datas dentro do mês de junho. Mais uma vez o Paço Municipal se recusa a promover um debate democrático com a comunidade para esclarecer de fato o valor que essas pessoas irão receber pelas suas propriedades e em qual prazo”, contestou Geo.

O parlamentar enfatizou ainda que tanto ele quanto o vereador Joaquim Maia não concordam com a mudança, mas foram votos vencidos. “Não concordamos com a opinião de alguns pares de que se esperamos até agora, podemos esperar até agosto. Não é a gestão que está esperando! Aquela comunidade merece respeito, independente da quantidade de pessoas impactadas”, defendeu Júnior Geo.