Estado

Foto: Carlos Magno A governadora em exercício Claudia Lelis recebeu, em reunião de trabalho, a secretária nacional Aparecida Gonçalves A governadora em exercício Claudia Lelis recebeu, em reunião de trabalho, a secretária nacional Aparecida Gonçalves

A governadora em exercício Claudia Lelis, recebeu, nesta terça-feira, 16, em reunião de trabalho, a secretária nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher da Presidência da República, Aparecida Gonçalves, que está no Tocantins para apresentar o projeto de implantação da Casa da Mulher Brasileira, que integra a Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Na ocasião, Claudia Lelis destacou as principais ações que estão sendo planejadas no Estado para garantia dos direitos desta camada da população. Dentre, elas, destacou a intenção de implantar Centros Especializados de Atendimento à Mulher em seis regionais do Estado, possibilitando a interiorização dos serviços de assistência.

"O Governo do Tocantins está comprometido em elaborar o pacto estadual em defesa da mulher no Estado. Pacto que irá pensar políticas públicas para a mulher do campo, nas áreas da saúde,  educação e cultura", destacou a governadora, ao lembrar a importância do trabalho integrado entre as secretarias de Estado para a realização  de atividades referentes à garantia dos direitos das mulheres.

Centros de Atendimentos

Claudia Lelis apontou ainda que toda a gestão tem buscado colocar em práticas as políticas de atendimentos às mulheres, se aproximando dos municípios. "Estamos empenhados e comprometidos em implantar Centros Especializados de Atendimento à Mulher em seis regionais estratégicas do Estado, para atender às demandas das mulheres que necessitam de apoio", ressaltou, ao lembrar que o enfrentamento da violência passa pelo empoderamento da mulher.

A secretária Aparecida Gonçalves destacou também a importância do programa Mulher: Viver Sem Violência, do governo federal. "Esse diálogo é importante para que o Estado possa aderir ao programa e ao processo de implantação da Casa da Mulher Brasileira", frisou, ao lembrar que o enfrentamento da violência só poderá acontecer por meio de políticas de Estado, que possam prevalecer ao longo dos anos.

Mulher: Viver Sem Violência

Para implantação do programa Mulher: Viver sem Violência ficou acordada uma visita da ministra da secretária de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR), ministra Eleonora Menicucci, em julho. “A  ministra estará aqui assinando o acordo de cooperação, que é o acordo mais importante para que o programa saia do papel”, disse Aparecida. Segundo ela, a Casa da Mulher Brasileira  também é um instrumento de política pública de atendimento às mulheres em situação de violência no serviço público.

A secretária de Estado da Defesa e Proteção Social, Gleidy Braga, que também participou da reunião, destacou o avanço no Estado na criação de organismos que atendam diretamente às mulheres. "É muito importante termos organismo de políticas públicas para as mulheres, nos municípios e nos estados. Nós avaliamos que institucionalizarmos espaços de gestão de políticas específicas para as mulheres é fundamental, por isso, hoje nós temos uma diretoria, gerência e chefias de unidades dos centros de referência. Para a Casa da Mulher Brasileira nós também estamos prevendo uma chefia para delegar responsabilidades”, explicou. (Secom - TO)