Estado

Foto: Divulgação

O Governo do Estado informou nesta quarta-feira, 17, ao Conexão Tocantins que se mantém aberto a apresentação de nova proposta com referência ao pagamento da data-base, contanto que esta respeite as limitações anteriormente expostas em diversas reuniões com sindicalistas.  A atual gestão reiterou ainda em nota que o envio do projeto de lei à Assembleia Legislativa, com previsão de pagamento em duas parcelas, visa tão somente atender ao direito do servidor à data-base dentro da atual conjuntura financeira do Estado. 

Com relação ao movimento grevista dos servidores que começou na terça-feira, 16, não há um levantamento fechado sobre a participação dos servidores no movimento. O Sindicato alega que a adesão chega a 90% porém não foram todos os servidores que aderiram à paralisação.

O governo confirmou que o atendimento ficou prejudicado nos postos do Detran das regiões central e Taquaralto, com sobrecarga na sede do órgão; houve paralisação da emissão de guias e fiscalizações do Naturatins; paralisação parcial dos serviços do É Pra Já em Araguaína e Gurupi, dentre outros serviços. 

Outro esclarecimento do governo é de que não existe nenhuma orientação para promover corte de pontos.

Os servidores não concordam com a proposta encaminhada pelo governo de pagar 4,1704%, a partir de maio de 2015, e 4,0033% a partir de novembro de 2015, gerando valores financeiros com pagamento em parcelas mensais e iguais no período de fevereiro de 2016 a janeiro de 2018.A proposta  está em tramitação na Assembleia Legislativa e será analisada na Comissão de Constituição e Justiça - CCJ.