Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual do Pros, Eli Borges comunicou na sessão da Assembleia Legislativa desta quinta-feira,18, que deixou a liderança do bloco que compõe com o PMDB. “ Estou deixando a liderança”, disse. O peemedebista Nilton Franco assumiu a liderança e explicou o motivo da troca. “ Foi em comum acordo com nossos pares e com o amigo Eli Borges. Foi questão de estratégia dentro do partido”, contou. Ele prometeu atuar em defesa dos interesses do grupo. 

O deputado Elenil da Penha , também do PMDB, também comentou a troca da liderança. “Vossa Excelência é nosso líder eterno por questões internas do PMDB pedimos essa possibilidade de Vossa excelência nos ajudar. Sou muito honrado de estar ao seu lado como parlamentar”, disse ao fazer vários elogios ao parlamentar.

Sem pressão

Eli Borges, que é polêmico por algumas posições, em seguida fez pronunciamento negando que tenha pressionado o secretário Estadual de Educação para retirada da discussão dos temas da diversidade de gênero do Plano Estadual da Educação. “Não procede essa história de que o deputado está pressionando o secretário Adão para retirada do plano. É preciso trabalhar com a moeda da verdade do tabuleiro político desse parlamento”, disse.

Algumas informações chegaram a cogitar nos bastidores de que Eli estaria encabeçando um movimento de líderes religiosos contra a discussão de gênero no plano. O parlamentar chegou a levar vários pastores para conversar com o governador Marcelo Miranda sobre o assunto. “Querem fazer da escola um caminho de doutrinação. Ele é independente, ele é petista, tem a posição dele e o respeito, mas não tem essa historinha de perseguição; falei com esse cidadão uma vez.

O deputado argumentou que está apenas fazendo trabalho de defesa da família, da escola e dos alunos “inocentes”. O deputado junto com o irmão, vereador de Palmas, Joel Borges e demais membros da bancada religiosa estão mobilizando a sociedade e também as Câmaras municipais contra a inclusão do debate sobre gênero nos planos de Educação das cidades.