Polí­tica

Foto: Divulgação

A atual situação do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins – Igeprev, será o assunto de uma audiência pública que acontece às 14 horas, nesta terça-feira, dia 23, no auditório da Assembleia Legislativa. O pedido de audiência pública foi feito pelo deputado Paulo Mourão (PT), que bem antes de ter sido eleito deputado demonstrava sua preocupação com o rombo bilionário no fundo previdenciário do órgão, sendo que foi o primeiro a denunciar as perdas de recursos do Igeprev resultado de investimentos em fundos sem rentabilidade. “O Igeprev só tem condições de pagar aposentadorias aos servidores públicos estaduais até 2018, esses são dados do Ministério da Previdência Social. O rombo pode chegar a R$ 16 bilhões”, tem alertado Mourão.

Segundo o deputado, nos anos de 2011 e 2012 o órgão efetuou investimentos que provocaram perdas multimilionárias ao patrimônio do Igeprev, através de aplicações irregulares, em fundos de riscos, sem atender a legislação do Conselho Monetário Nacional – CMN, bem como ao próprio Conselho de Previdência do órgão. Por conta dessas aplicações irregulares do Igeprev, o Estado ficou impedido de renovar o Certificado de Regularidade Previdenciária – CRP, junto ao Ministério da Previdência Social, documento sem o qual o Estado não poderia receber verbas de transferências voluntárias e firmar convênios e investimentos.

Para a audiência pública foram convidados o Presidente do Igeprev, o Presidente do Tribunal de Contas, o representante do Ministério Público Estadual e o representante da Ordem dos Advogados do Brasil. Também foram convidados para audiência todos os representantes de sindicatos e associações ligados aos servidores públicos estaduais, num total de cerca de 30 entidades.