Saúde

Foto: Heitor Iglesias Gilmar Nunes doou sangue pela primeira vez e pretende ser um doador frequente Gilmar Nunes doou sangue pela primeira vez e pretende ser um doador frequente

Em virtude da chegada do período de férias e mudança de estação, o número de doações de sangue cai significativamente. Por isso, o movimento "Eu dou sangue pelo Brasil" lançou neste mês, em todo o País, a campanha Junho Vermelho com o objetivo de incentivar a população a fazer doações de sangue. 

A Hemorrede no Tocantins também aderiu ao movimento e segundo a captadora de doadores da Hemorrede, Denis Gomes, o período de férias é preocupante, também por causa do alto índice de acidentes.  “Com o período de férias há um aumento no número de acidentes nas estradas, o que pressiona ainda mais os estoques dos hemocentros”, reitera, destacando que em caso de cirurgias ou tratamentos, por exemplo, só se pode contar com a solidariedade dos doadores. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a recomendação é que, no mínimo, 5% da população seja doadora. Já o Ministério da Saúde preconiza que, para manter os estoques regulares de sangue, é preciso obter 3 a 5% da população como doadora. Em 2014, a Hemorrede no Tocantins registrou 1,6% da população como doadora de sangue.  Mesmo abaixo da meta preconizada, mas, próximo da média no Brasil, que é de 1,8%, a Hemorrede no Tocantins atende a demanda de 100% dos leitos do Estado, do Sistema Único de Saúde (SUS) e não SUS. A Hemorrede faz ainda um trabalho de captação de doadores, via telefone. 

Segundo a Sesau, grande parte do estoque do Estado vem de doações chamadas de reposições, onde pacientes que vão realizar cirurgias eletivas trazem doadores e colaboram com a manutenção do estoque. “No caso da doação de reposição o médico dá um pedido de reserva e o paciente leva esse pedido para o Hemocentro, de acordo com a cirurgia informamos quantas doações ele deve precisar. Em alguns casos, não se consegue todas as bolsas exigidas, independente disso o hemocentro libera o sangue. A maioria das pessoas se sensibiliza e acaba mobilizando outras pessoas para fazer doações”, explicou. 

Situação parecida aconteceu com Gilmar Nunes Martins, ele doou sangue pela primeira vez porque uma amiga precisou e agora pretende ser um doador frequente.  “É um gesto que salva vidas e nesse caso vim especificamente para ajudar uma amiga, mas a partir de agora quero doar periodicamente” destacou. 

Números 

Em 2014, a Hemorrede registrou um percentual de 32% de doadores regulares em Palmas (doadores de repetição), número que corresponde a 4.387 doações. No Estado, esse percentual foi de 44%, totalizando 12.731 doadores regulares. Já o número de transfusões realizadas no Tocantins no ano passado totalizou 30.592. 

Para manter os estoques regulares de sangue, conforme preconiza o Ministério da Saúde, o ideal seria que ocorressem aproximadamente 3.800 doações mensais. De acordo com Denis Gomes, a realidade hoje é de mais ou menos 2.050 doações mensais. “Apesar de não atingir o ideal, a Hemorrede consegue atender a demanda do Estado e trabalha para aumentar o número de doadores e assim, fidelizá-los”, ressaltou. 

Doe Sangue 

Qualquer indivíduo saudável entre 16 e 69 anos e acima de 50 kg pode ser doador de sangue, sendo que a idade máxima para realizar a primeira doação é 60 anos. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados de um responsável legal no ato da doação. 

Dúvidas e mais informações sobre doações e outros serviços oferecidos pela Hemorrede no Tocantins podem ser obtidas pelo telefone 0800-642-8822 ou através do site http://hemoto.saude.to.gov.br. (Ascom Sesau)