Polí­cia

Foto: Divulgação

O indígena Were Sumekwa Karajá Xerente,18 anos, foi assassinado em uma casa abandonada em Porto Nacional, a 60 km de Palmas, na última segunda-feira, 22, com cinco tiros na cabeça.

A família do jovem informou que ele era dependente químico e aguardava a internação compulsória, faltando apenas a liberação por parte do Governo do Estado. Procurada pelo Conexão Tocantins a Superintendência da Funai no Tocantins, informou que acompanhou o caso do indígena.

A família do jovem está revoltada pelo fato do indígena não ter sido internado.

A Defensoria Pública do Estado pretende ingressar com ação para apurar a falta da internação ao indígena.