Polí­tica

Foto: Divulgação

Ações, benefícios e serviços públicos realizados pela Prefeitura de Palmas aos moradores do Taquari foram destacados pelos vereadores durante a 4a. Sessão Itinerante da Câmara de Palmas, realizada na noite dessa quinta-feira, 25, no bairro.Na ocasião os representantes do bairro usaram a palavra, criticaram a atual gestão e cobraram compromissos que não foram cumpridos como a falta de regularização do bairro e o asfalto. 

Um dos pronunciamentos mais enfáticos foi da vice-presidente do bairro, Ilma Jardim que cobrou o asfalto e disse que a população vive em meio a poeira e que se quer tem os títulos de onde moram. " E mesmo assim ainda querem cobrar IPTU, nós vivemos aqui um descaso", chegou a dizer.

Durante a sessão o principal tema abordado pelos moradores foi a questão da regularização fundiária do bairro. Presente na reunião, o prefeito Carlos Amastha garantiu que o decreto de desapropriação foi assinado e em breve as famílias poderão receber a escritura.

Se dirigindo aos moradores que fizeram as reivindicações em seus pronunciamentos, o vereador Juscelino Rodrigues afirmou que a prefeitura desde que Amastha assumiu o cargo tem buscado a solução desse impasse. "Amastha foi o único prefeito que decidiu enfrentar essa disputa judicial e fazer a regularização", declarou.

O vereador Etinho Nordeste afirma que o bom relacionamento e a parceria entre governo do Estado e Prefeitura trará benefícios ao município. "Marcelo [Miranda, governador] e o prefeito Carlos Amastha estão trabalhando juntos e problemas como esse, que levam tempo e são difíceis de resolver, serão solucionados", declarou.

Já o vereador Joel Borges citou alguns benefícios da prefeitura no bairro, mas, ao falar da reivindicação dos moradores, declarou que a regularização fundiária é uma prioridade da Prefeitura. "Vocês podem ter certeza que a Câmara está atenta a isso, a prefeitura está trabalhando e nós, vereadores, estamos à disposição de vocês para junto com vocês cobrar e lutar por esse benefício."

Líder do prefeito na Câmara, o vereador José do Lago Folha foi taxativo: "O Estado criou o bairro e não regularizou. Quem está fazendo isso é a prefeitura. É bom que fique claro isso".