Estado

Foto: Divulgação

Os servidores públicos estaduais do Quadro Geral que estão em greve participaram, nessa quinta-feira, 25 de junho, de mais uma Assembleia Geral para deliberar sobre os rumos do movimento. Eles deliberaram sobre a data-base e ratificaram a contraproposta apresentada pelo Sindicato dos Servidores Públicos (Sisepe/TO) no último dia 23, de pagar o índice de 8.3407%, integralmente, na folha de pagamento de julho, com recebimento em agosto.

Os servidores rechaçaram o parcelamento do índice. Na contraproposta feita pelo Sisepe, o parcelamento do retroativo fica dividido em 04 vezes, de janeiro a abril de 2016, e não em 24 parcelas, como propôs o Governo. A categoria também aprovou o parcelamento em 04 vezes.

A votação em Palmas reuniu cerca de 400 pessoas e todas votaram pela confirmação da proposta do Sindicato. A votação na Capital foi por unanimidade.

O governo estadual analisa a proposta do Sindicato e a discussão na Assembleia Legislativa também está emperrada na tentativa de negociação.

Nesta sexta-feira o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintet) poderia encerrar a greve dos educadores que já dura mais de 15 dias porém a Assembleia da categoria foi suspensa segundo informou o presidente José Roque. A categoria rejeitou a proposta do governo, segundo o Sindicato. "Só vamos definir se aceitamos ou não na Assembleia", disse sem estimar nova data. Questionado se há possibilidade de reposição das aulas neste mês de julho o presidente disse que não. " Possibilidade zero, os professores já estão entrando de férias", disse.

Data-base

A data-base dos servidores públicos do Poder Executivo do Tocantins deve ser concedida em 1º de maio. O índice a ser aplicado é apurado pelo INPC e tem por base o acumulado nos últimos 12 meses. Neste ano, o índice ficou em 8.2405%. É importante ressaltar que a data-base não é um aumento. É apenas a reposição das perdas salariais que os servidores tiveram com a inflação