Polí­tica

Foto: Divulgação

Os servidores públicos estaduais que estão há 17 dias em greve irão deliberar, nesta quinta-feira, 02 de julho, sobre a proposta de emenda ao projeto de lei da data-base, que foi formulada pelos deputados estaduais. A proposta foi entregue ao Comando de Greve do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (Sisepe) na noite desta quarta-feira, 1º de julho, na Assembleia Legislativa. Não há nenhum acordo assinado e a proposta será analisada pela categoria nas Assembleias Gerais que acontecerão em Palmas, Araguaína, Gurupi, Porto Nacional e Taguatinga, às 16 horas.

A proposta de emenda foi entregue ao Sisepe no gabinete da deputada Amália Santana e é assinada pelos seguintes deputados: Amélio Cayres, Amália Santana, Ricardo Ayres, Eli Borges e José Roberto Forzani. Ela propõe as seguintes alterações no projeto de lei do Governo: 1) Parcelar a data-base em duas vezes (4,17% + 4,0033%), sendo a primeira parcela na folha de julho e a segunda parcela na folha de outubro deste ano; 2) Pagar, através de folha complementar e de forma imediata, o retroativo referente à primeira parcela, gerado nos meses de maio e junho (4,17% + 4,17%); 3) Pagar os retroativos da segunda parcela (4,0033%), gerado no intervalo de maio a setembro de 2015, em 12 parcelas mensais e iguais, no período de janeiro a dezembro de 2016.

Nesse sentido, o Sisepe considera que essa proposta trouxe avanço à negociação, já que diminui os prazos de pagamento e reduz o parcelamento do retroativo de 24 para 12 vezes. No entanto, ela não garante o principal pleito do Sindicato que é a incorporação integral do índice de 8.3407%.

A deliberação da proposta e os rumos da greve serão decididos nas Assembleias Gerais desta quinta. Em Palmas, a Assembleia Geral acontecerá em frente à Secretaria da Administração (Secad), na Praça dos Girassóis. Em Gurupi, será em frente ao É Pra Já. Em Araguaína, será no Detran. Em Porto Nacional e Taguatinga, será nas Delegacias Regionais do Sisepe.