Saúde

Foto: Camilla Negre  Roberval Marcos e a esposa comemoram a emissão da certidão do seu primeiro filho, que foi emitida dois dias após o nascimento Roberval Marcos e a esposa comemoram a emissão da certidão do seu primeiro filho, que foi emitida dois dias após o nascimento

O Cartório de Registro Civil do Hospital e Maternidade Dona Regina (HMDR) contabilizou ate o mês de junho deste ano um total de 1.226 emissões de certidões de nascimento para recém-nascidos. A meta do hospital é de que 70% dos bebês nascidos na unidade saia com a certidão, reduzindo, assim, o sub-registro no Tocantins. 

O gestor público, Roberval Marcos, solicitou a certidão do seu primeiro filho, que foi emitida dois dias após o nascimento. “Foi registrado sem nenhuma dificuldade, tudo bem fácil e prático. Tivemos um bom atendimento e saímos com o documento necessário, a garantia dos direitos de um cidadão”, destacou, acrescentando que soube do cartório na própria maternidade. 

Segundo a oficial do cartório, Rosângela Ribeiro Alves, a certidão é entregue no ato do registro, em um prazo máximo de 15 minutos, sendo necessário alguns documentos para a emissão. “Para os pais casados civilmente, basta a presença do pai ou da mãe, que deve apresentar RG, CPF, Certidão de Casamento original e a Declaração de Nascido Vivo (DNV), emitida pelo hospital. Já no caso dos pais que não são casados, é exigida a presença dos dois no cartório, além disso, eles devem apresentar o RG e a Declaração de Nascido Vivo”, explicou. 

Romário Dourado, que também utilizou o serviço, destacou a importância do funcionamento do cartório dentro da maternidade. “Soubemos do cartório ainda no pré-natal, o serviço não é demorado e fui muito bem atendido. É gratificante sair com seu filho de dentro do hospital já registrado”, disse. 

O diretor geral da unidade, Giovani Merenda, alerta para que os pais se atentem para a documentação necessária no ato da solicitação. “Esse projeto foi um ganho muito grande para os usuários de nosso hospital. Infelizmente muitas pessoas ainda não possuem um registro civil, por isso o Dona Regina oferece o serviço de forma rápida e prática. Lembrando que é importante trazer toda a documentação necessária, para que não haja nenhum contratempo e para que os bebês saiam da maternidade com o registro garantido”, informou. 

A implantação do Cartório da Maternidade Dona Regina é uma das ações da Rede Cegonha e tem por objetivo garantir que os bebês que nascerem na maternidade sejam registrados antes de receberem alta hospitalar. O cartório existe há setes meses e funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas, oferecendo registro de nascimento gratuito. (Ascom Sesau)