Estado

O deputado Paulo Mourão (PT), articulou uma reunião na manhã desta terça-feira, dia 14, com diretores da Granol, esmagadora de soja e fábrica de biodiesel, instaladas no distrito industrial de Porto Nacional, a 60 km de Palmas, com integrantes do governo do Estado para discutir a logística de escoamento da produção da empresa que já a partir de agosto começa a exportar grãos e farelo da soja. “A partir de agosto teremos uma movimentação inicial em torno de 300 veículos pesados por dia e há necessidade de melhoria de infraestrutura de asfalto, trevo de estruturação, sinalização para poder escoar com segurança”, sinalizou Jardel Souto Brito Machado, gerente Administrativo Operacional da Granol. A reunião considerada histórica pelo secretário da Infraestrutura, Sérgio Leão, ocorreu na sede da própria Secretaria da Infraestrutura, com a presença ainda do presidente da Agência Tocantinense de Regulação – ATR, Jota Patrocínio, e técnicos da Seinfra.

O deputado Paulo Mourão defendeu a duplicação urgente da rodovia que liga Palmas a Porto Nacional e ainda a construção de uma ponte rodoviária e uma ponte ferroviária. “Precisamos dessas obras para estruturar o futuro do Tocantins como estado industrializado, gerador de emprego e renda. É preciso pensar já a médio e longo prazo essas ações estruturantes”, destacou. Segundo o Deputado, a visita dele, juntamente com os diretores da Granol Valter Torres de Lima Filho, Gerente Corporativo de Transportes e Jardel Souto Brito, Gerente Administrativo Operacional, foi para tratar com o secretário da Infraestrutura, Sérgio Leão da celeridade do projeto de duplicação da rodovia Palmas/Porto Nacional.  A verba já está liberada, dependendo apenas do projeto para ter andamento.

De acordo com os diretores da Granol, a empresa já está com toda a safra deste semestre vendida, o que equivale a quatro navios carregados para exportação. As cargas serão transportadas de Porto Nacional para os portos de Itaqui e Madeira. “Estamos nesta articulação com muito compromisso, acima de tudo orgulho do dever cumprido, porque se trata de uma empresa que trouxemos como prefeito para Porto Nacional e que hoje está se expandindo”, frisou. Os diretores da Granol avaliam que as obras irão beneficiar não só a empresa como todo o Estado. “É animador o potencial do Tocantins”, destacou Valter Torres de Lima Filho.

Outro assunto tratado na reunião foi a construção da ponte sobre o Rio Tocantins, em Porto Nacional. Segundo Paulo Mourão o início da construção depende de ser resolvida a discussão judicial quanto ao processo licitatório ganho pela empresa Rivoli. “Lamentavelmente está tendo uma discussão com foco politizado, é preciso isso ser esclarecido, bem verdade nós não queremos, o governo Marcelo Miranda não quer carregar nenhuma mácula de alguma coisa feita sob o desrespeito a qualquer legislação”, ponderou. “Torcemos para que a licitação seja mantida porque temos urgência na construção da ponte e caso tenha qualquer outro resultado teremos que fazer uma nova licitação, aí teremos que fazer nova fonte de financiamento. Pra ser uma ideia essa ponte vai custar em torno de R$ 100 milhões, já uma nova ponte para ser licitada estará girando em torno de 150 milhões, só aí o Estado vai perder R$ 50 milhões, é preciso isso ser avaliado também”, considerou.

Já estimando possíveis atrasos no início das obras de construção da ponte e a previsão de um tráfego “monstruoso” na rodovia, o grupo levantou a ideia de utilizar balsas para fazer o transporte de cargas da Granol. “Essa medida é para preservar Palmas, nós não podemos passar dentro de Palmas com até 500 caminhões por dia, seria um transtorno muito grande à sociedade palmense e à região como um todo”, justificou o Deputado.

Por: Redação

Tags: Granol, Paulo Mourão, Porto Nacional