Saúde

Foto: Frederick Borges

Projetos cujo foco de trabalho seja a melhoria da qualidade de vida e a reabilitação de pessoas acometidas por uma deficiência, especialmente as incapacidades físicas causadas pela hanseníase, podem pleitear apoio financeiro da Organização Não Governamental (ONG) holandesa NHR. Isso porque a ONG está com edital aberto para avaliação de iniciativas voltadas para a execução de ações de saúde em 2016. 

O Edital Anual Iniciativas a serem executadas em 2016 em parceria com a NHR Brasil recebe inscrições de projetos até 21 de agosto de 2015. 

A assessora da Área de Assessoramento da Hanseníase, Jovanyr Alves, explica que esta é uma ótima oportunidade para pleitear financiamento para a execução de trabalhos voltados para a oferta de serviços de prevenção, diagnóstico e tratamento contra a hanseníase em comunidades do Tocantins. 

O edital pode contemplar cada iniciativa aprovada com financiamento de até R$ 35 mil reais para um parceiro atual da NHR Brasil com projeto em andamento em 2015, e R$ 25 mil reais para iniciativas novas a serem implantadas em 2016. Podem ser propostos projetos encabeçados por serviços públicos de saúde, instituições de ensino públicas e privadas, movimentos sociais ou entidades sem fins lucrativos. 

Propostas 

Conforme consta no edital, no ato da inscrição devem ser encaminhados a proposta, o orçamento e o termo de compromisso devidamente preenchidos por e-mail. A previsão é que, após a análise e aprovação dos projetos selecionados, os autores dos projetos e a NHR Brasil firmarão termo de parceria em janeiro de 2016. 

As propostas priorizadas pelo edital devem contemplar as seguintes áreas temáticas e estratégias priorizadas:

•      Pesquisa operação / aplicada;

•      Projetos de extensão universitárias;

•      Calçados adaptados ou órteses/materiais especiais;

•      Grupos de autocuidado inclusivos que incluem outras doenças tropicais negligenciadas (DTN) ou condições, além da hanseníase;

•      Advocacia;

•      Direitos humanos das pessoas com hanseníase, doenças tropicais negligenciadas (DTN) e/ou deficiências;

•      Crianças com deficiência;

•      Reabilitação baseada na comunidade;

•      Redução da pobreza das pessoas com hanseníase, doenças tropicais negligenciadas (DTN) e/ou deficiências;

•      Desenvolvimento de capacidade institucional em entidades da sociedade civil.

O edital completo pode ser obtido no link: http://www.nhrbrasil.org.br/materias/noticias/105-edital-para-propostas-2016.html

Hanseníase no TO

Considerado zona endêmica para a doença, o Tocantins já desenvolveu projetos em parceria com a ONG NHR, entre eles, projetos de assessoramento técnico e de disseminação de grupos de autocuidado, que realizam trabalho de reinserção dos portadores da doença no mercado de trabalho.

Somente em 2014, 1.019 casos novos de hanseníase foram diagnosticados no Tocantins. Com relação ao ano de 2015, de janeiro a junho, foram notificados 385 casos novos de hanseníase em todo o Estado.

A hanseníase é uma doença cuja transmissão acontece pelas vias aéreas e pelo contato físico frequente com um portador da doença e se não tratada precoce e adequadamente pode gerar incapacidades físicas nos portadores.

O tratamento é gratuito e pode durar de seis meses a um ano e é baseado em medicamentos administrados via oral encontrados apenas no Sistema Único de Saúde (SUS). (Ascom Sesau)