Cultura

Foto: Divulgação

As crianças e adolescentes da cidade de Porto Nacional (TO) poderão participar da apresentação gratuita do “Projeto Iceberg: Entendendo as Mudanças Climáticas”, que acontece entre os dias 12, 13 e 14 de agosto, às 8h30, 14h e 16h (com exceção do dia 14, em que não acontece a apresentação das 16h).Trata-se da continuidade do projeto de sucesso estreado em municípios de São Paulo e do Mato Grosso, a Ciência Divertida -empresa líder em atividades científicas interativas para crianças e adolescentes entre 04 e 17 anos, em parceria com o Ministério da Cultura e a Monsanto - empresa dedicada à agricultura e referência em inovação tecnológica.

Na peça teatral, os atores exploram as causas e as consequências das mudanças climáticas que o nosso planeta enfrenta. Além do espetáculo, as crianças irão entender o que cada uma poderá fazer para minimizar os efeitos dessas mudanças, o que está acontecendo com os polos da Terra, além de receber dicas para utilizar os recursos naturais de maneira responsável e aprender técnicas de reciclagem. Todo o conhecimento é transmitido através de brincadeiras e atividades interativas, que permitem que as crianças aprendam de maneira simples e divertida.

"Nosso objetivo é transmitir conhecimento sobre mudanças climáticas aos alunos das escolas públicas dos municípios em que atuamos. Esperamos que eles compartilhem tudo o que aprenderem, com suas famílias e as comunidades em que vivem, engajando toda a sociedade nessa mobilização em prol do meio ambiente”, ressalta Isabela De Marchi, coordenadora de Responsabilidade Social Corporativa da Monsanto e responsável pelo projeto.

De acordo com o diretor da franquia da Ciência Divertida, Júlio Martinez, a parceria com a Monsanto foi extremamente importante para a realização do projeto. “O incentivo de uma empresa como a Monsanto nos possibilitou criar um espetáculo inovador e que já foi tão bem recebido. Esperamos agora, ensinar e divertir as crianças de Tocantins”, finaliza.

Sinopse

O espetáculo conta a história de alguns cientistas que recebem uma mensagem da ursa Rosa, que mora no Polo Norte. Trata-se de uma carta de socorro, pois o gelo está derretendo e o nível dos mares está subindo. Isso significa que, em pouco tempo, ela terá que se mudar porque não terá mais onde viver.

Sobre a Monsanto

Presente há mais de 50 anos no Brasil, a Monsanto é uma empresa dedicada à agricultura e referência em inovação tecnológica. No ano fiscal de 2014 (setembro de 2013 a agosto de 2014), a Monsanto do Brasil registrou faturamento de US$ 1,778 bilhão, valor 15% superior ao ano fiscal anterior, US$ 1,547 bilhão. No Brasil, a empresa produz e comercializa herbicidas, sementes de soja convencional (Monsoy) e geneticamente modificada (tecnologias RoundupReady® e INTACTA RR2 PRO™), sementes convencionais e geneticamente modificadas de milho (Agroeste, Sementes Agroceres e Dekalb), sementes de sorgo, algodão (Deltapine) e, ainda, sementes convencionais de frutas e hortaliças (Seminis).

A Monsanto busca soluções sustentáveis que proporcionem aos agricultores produzir mais, conservar mais e melhorar vidas. Para isso, investe anualmente mais de US$ 1 bilhão em pesquisa e novos produtos, além de compartilhar seu conhecimento com produtores para ampliar o seu acesso a modernas tecnologias agrícolas. Desde que chegou ao país, em 1963, a Monsanto cresceu em estrutura e no desenvolvimento de soluções para o campo, o que faz da unidade brasileira a segunda maior e mais importante da companhia em todo o mundo. Cerca de 2.700 funcionários trabalham nas fábricas e escritórios distribuídos pelo Brasil.

Sobre a Ciência Divertida
Criada na década de 90, na Espanha, com a missão de transformar a ciência em um jogo no qual as crianças descobrem e experimentam o mundo de uma forma lúdica e divertida, a Fun Science – Ciência Divertida – está atualmente presente em 37 países e em mais de 146 escritórios ao redor do mundo, por um sistema de franchising internacional. A proposta da empresa é estimular as crianças a descobrirem a ciência por meio de oficinas recreativas, permitindo a elas aprender e se divertir ao mesmo tempo, através dos experimentos científicos. Isso criou uma metodologia, exclusiva e original, a qual os cientistas malucos propõem de forma teatralizada, oficinas interativas que divertem as crianças de 4 a 17 anos. Os tópicos destas oficinas de ciências têm aumentado ao longo dos anos e, além de ciência, a Fun Science - Ciência Divertida - aborda temas sociais, de meio ambiente, de saúde e higiene, entre outros, nas escolas, centros de recreação, parques, feiras, centros comerciais, e empresas.