Polí­tica

Foto: Divulgação

Como a política educacional brasileira irá alcançar os resultados que precisamos? Esse é o tema do debate que acontece nesta segunda-feira, (03), na sede da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo, com a participação da deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (Democratas/TO), que também é vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Implantação e Implementação do Plano Nacional de Educação, acadêmicos e especialistas na área de políticas públicas em educação.

Também estarão presentes o ministro de estado chefe da secretaria de assuntos estratégicos, Mangabeira Unger, Antônio Cesar Russi Callegari, do Conselho Nacional de Educação (CNE). Completam a lista de autoridades Manuel Palácios, secretário de educação básica do Ministério da Educação, Eduardo Deschamps, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e Alessio Costa Lima, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

Idealizado pelo Núcleo de Pesquisa em Ciências para Educação do Centro de Políticas Públicas do Insper em parceria com o Instituto Unibanco e o Centro de Estudos em Microeconomia Aplicada da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV/EESP), o seminário buscará responder como a política educacional brasileira vai alcançar os resultados que o país precisa. Para elucidar esses cenários, serão realizados três painéis:

1º Painel: O desempenho educacional brasileiro

Ricardo Madeira, professor da FEA – USP, vai moderar uma mesa composta por Ricardo Paes de Barros, professor titular da Cátedra Instituto Ayrton Senna no Insper, Naercio Menezes Filho, Coordenador do Centro de Políticas Públicas do Insper e Ricardo Henriques, superintendente executivo do Instituto Unibanco. Eles apresentarão um mapa detalhado da atual situação educacional brasileira e a sua evolução nas últimas décadas. Esse painel também pretende apontar o quanto o país precisa avançar para alcançar níveis educacionais compatíveis com os seus anseios e ambições e os níveis de países com desenvolvimento econômico similar.

2º Painel: Planos e compromissos

O ministro Mangabeira Unger junto com Antônio Cesar Russi Callegari (CNE) e a deputada Professora Dorinha discutirão os avanços do País para planejar o seu futuro educacional, por meio de metas e compromissos com magnitude e data marcada para serem cumpridos.
Além disso, haverá uma avaliação da eficácia e ousadia dos planos, das metas e dos compromissos desenhados para superar os atrasos e alcançar os anseios levantados no primeiro painel. As moderadoras serão Carolina da Costa, diretora acadêmica de Graduação do Insper e Mirela de Carvalho, gerente de gestão do conhecimento do Instituto Unibanco.

3º Painel: Como alcançar as metas e resultados almejados?

Para encerrar o seminário, o último painel contará com autoridades públicas e representantes responsáveis por traçar os rumos e implementar a política educacional brasileira, como Manuel Palácios, secretário de educação básica do Ministério da Educação, Eduardo Deschamps, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) e Alessio Costa Lima, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). Com a moderação de Marcos Lisboa, diretor presidente do Insper e André Portela, professor da FGV-SP, será solicitado ao grupo uma avaliação sobre de como as ações implantadas e planejadas serão capazes de responder aos anseios, desafios, planos, compromissos e metas mapeados nos dois segmentos anteriores.