Estado

Foto: Divulgação Diretoria do Sintras reunida para tomar decisões antes do fechamento do acordo Diretoria do Sintras reunida para tomar decisões antes do fechamento do acordo

O Sindicato dos trabalhadores em Saúde do Estado do Tocantins (Sintras), através de cobrança direta ao Governo do Estado e também oficializando o documento de nº 204/2015 , na manhã desta segunda-feira, 03, exigiu o pagamento das parcelas em atraso do adicional noturno e insalubridade.

Em documento, o Sintras exige esclarecimentos quanto ao não pagamento e solicita a emissão de nota aos servidores com esclarecimentos. "O que está levando o governo a um descrédito diante dos servidores da saúde do estado", afirma o Sindicato. 

O presidente do Sintras, Manoel Pereira de Miranda, disse que diariamente vem cobrando dos representantes do governo, solicitando informações do andamento do processo interno para viabilização dos pagamentos. “O governo assinou um acordo conosco e está descumprindo sua parte e o servidor não tem culpa. Várias vezes a equipe técnica do governo teve oportunidade, em meio às discussões com as entidades de classe, para analisar, avaliar e programar esses pagamentos o que o fez definir e assinar o acordo, portanto, deve explicação à categoria”, frisou Manoel Miranda.

Conforme a diretoria do sindicato, um acordo assinado é um compromisso firmado e as partes envolvidas se comprometem a cumprir integralmente. "Mas, essa falta de compromisso do governo com a categoria está levando-o ao total descrédito junto ao servidor público da saúde do Estado", afirma o Sintras. 

De acordo com o Sindicato, o documento foi encaminhado diretamente ao governador Marcelo Miranda, com cópia para ao secretário de administração, Geferson Oliveira Barros Filhos, e para o secretário da saúde, Samuel Braga Bonilha.

Por: Redação

Tags: Manoel Pereira de Miranda, Sintras