Polí­tica

Foto: Divulgação Deputado está preso em seu gabinete na AL Deputado está preso em seu gabinete na AL

O deputado estadual do Tocantins, Mauro Carlesse está preso em seu gabinete na Assembleia Legislativa por decisão do Juízo da Segunda Vara Cível da Comarca de Barueri, Estado de São Paulo. O parlamentar deve ter que pagar pensão alimentícia de R$ 50 mil para sua ex-esposa.

Ele está preso no seu gabinete desde o final de semana sob guarda de policiais militares e não foi encaminhado para a cela especial do Quartel do Comando Geral por não ter vaga no local. O Conexão Tocantins apurou ainda que o parlamentar não deve participar das sessões da Assembleia Legislativa a não ser que o juiz autorize.

A assessoria jurídica do deputado estadual Mauro Carlesse encaminhou nota oficial na qual se posiciona sobre o fato.

“O Juízo das Cartas Precatórias da Comarca de Palmas, após obter informações pertinentes, e com observância aos princípios dignidade e da integridade e, não havendo local apropriado, determinou que o deputado Mauro Carlesse (PTB) fosse recolhido em uma sala sob a vigilância da Assessoria Militar da Assembleia Legislativa do Estado desde o último dia 31”, informou.

A assessoria afirmou que todas as medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas com o fito de reverter a decisão.” Uma decisão desta natureza abala qualquer pessoa. Mas o deputado está sereno,confia na Justiça e aguarda o posicionamento das instâncias superiores. Todas as demais questões estão protegidas pelo segredo de justiça que envolve as questões dessa natureza”, diz a assessoria na nota.

Carlesse está no seu primeiro mandato como deputado estadual e representa a região Sul do Estado. Ele é novato na política e disputou em 2012 a prefeitura de Gurupi.

Veja a íntegra da nota da assessoria do deputado:

À imprensa

1) O Juízo das Cartas Precatórias da Comarca de Palmas, após obter informações pertinentes, e com observância aos princípios dignidade e da integridade e, não havendo local apropriado, determinou que o deputado Mauro Carlesse (PTB) fosse recolhido em uma sala sob a vigilância da Assessoria Militar da Assembleia Legislativa do Estado desde o último dia 31.

2) A decisão foi proferida pelo Juízo da Segunda Vara Cível da Comarca de Barueri, Estado de São Paulo, que determinou a prisão civil do deputado Mauro Carlesse, por divergências no pagamento de pensão alimentícia a sua ex-esposa. Não há pagamento de pensão as filhas, haja vista que são maiores de idade.

3) O deputado somente participará de sessões legislativas se houver ordem judicial autorizando. Mas, a princípio, não pretende participar.

4) Todas as medidas judiciais cabíveis estão sendo tomadas com o fito de reverter a decisão.

5) Uma decisão desta natureza abala qualquer pessoa. Mas o deputado está sereno,confia na Justiça e aguarda o posicionamento das instâncias superiores.

6) Todas as demais questões estão protegidas pelo segredo de justiça que envolve as questões dessa natureza.

Assessoria de Imprensa e Assessoria Jurídica

Por: Redação

Tags: Assembleia Legislativa, Mauro Carlesse