Campo

Foto: Fabíola Dias

Com números de cobertura vacinal contra a brucelose crescente, e acima da média de outros estados, o Tocantins vacinou no primeiro semestre deste ano 93,45% de bezerras bovídeas (bovinas e bubalinas). Os dados divulgados nesta segunda-feira, 10, pela Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins são referentes ao período de janeiro a junho de 2015. Foram vacinadas 334.276 bezerras bovídeas (bovinas e bubalinas) entre três e oito meses de idade, sendo que do rebanho das bovinas foram imunizados 93,48% e as bubalinas 73,24%.

Para o presidente da Adapec, Humberto Camelo, os números positivos do Tocantins, em relação à cobertura vacinal contra brucelose, é fruto de um trabalho de educação sanitária desenvolvido pela Agência junto aos produtores rurais. “Estes dados mostram que o Governo do Estado assume a sua responsabilidade na politica de defesa agropecuária ao lado dos produtores rurais no controle e erradicação da brucelose no Tocantins,” destacou Humberto.

“O Tocantins evoluiu bastante no controle da brucelose nos últimos dez anos, em 2004 os índices de vacinação contra a zoonose alcançaram pouco mais de 20%, hoje nossos índices de cobertura vacinal estão acima de 90% e entre os primeiros do país, tudo isso, graças a um trabalho conjunto realizado pela Adapec e pelas equipes de médicos veterinários e auxiliares de vacinadores cadastrados no Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose – PECEBT, que percorrem as propriedades vacinando os animais, além da conscientização dos produtores rurais em combater a brucelose,” ressaltou a diretora de Defesa e Inspeção Animal da Adapec, Regina Barbosa. 

A responsável Técnica pelo PECEBT, Carolina Silveira Ozorio Ribeiro, explicou que aqueles produtores que deixaram de vacinar as bezerras com a vacina Cepa B19 estão sendo autuados pela Adapec com multa no valor de R$ 5,32 por fêmea não vacinada, terá sua ficha cadastral bloqueada e deverá apresentar a declaração de vacinação com a RB 51.

Ainda segundo Carolina Silveira, para executar a vacinação com a RB 51, o produtor rural deve se dirigir ao escritório da Agência aonde faz a sua movimentação de rebanho e pegar uma autorização para a compra da vacina RB 51, para que o médico veterinário cadastrado no PECEBT possa emitir o receituário para aquisição da vacina. Por ser uma vacina de microorganismos vivos, tanto a B19 quanto a RB51 só deverão ser aplicadas por médicos veterinários e seus auxiliares cadastrados na Adapec. (Ascom Adapec)