Campo

Foto: Joatan Silva Segundo dados do IBGE o Tocantins produziu, em 2013, mais de 210 toneladas de mel  Segundo dados do IBGE o Tocantins produziu, em 2013, mais de 210 toneladas de mel

Em plena colheita da safra 2015 os apicultores do Tocantins estão otimistas. A expectativa é de aumento na produção de mel em 10% com relação ao ano passado. Mesmo não tendo o número oficial da produção de 2014, divulgado pela Federação Tocantinense de Apicultura (Fetoapi), o setor já está comemorando, com base na abundante oferta de alimentos, garantida pelo vigor da florada das árvores, tais como ipê, sucupira, pequi, assa-peixe.

Mesma opinião é sustentada pela médica veterinária e diretora de Políticas para a Pecuária da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), Erika Jardim. Segundo ela, o aumento também é resultado das capacitações assistências técnicas e atividades realizados pela Câmara Setorial da Apicultura, que tem como objetivo fortalecer a cadeia do mel. “Um dos tripés da apicultura é uma boa alimentação e essa boa florada é fundamental, porque é de onde as abelhas retiram o pólen e o néctar para a produção do mel”, explica. “A estimativa é para crescer 10% na produção total, que atualmente é de 210 toneladas ao ano”, afirma Érika Jardim.

Além de uma boa alimentação, outros cuidados fundamentais devem ser tomados para fomentar a apicultura, que são a organização da cadeia do mel trabalho, que vem sendo realizado pela Câmara Setorial e uma boa gestão da atividade, que se consegue com apicultores conscientes e capacitados para o trabalho. “É um trabalho que vem sendo construído, há dez anos, com a criação da Câmara, informando e orientando os produtores para disponibilizar alimentos naturais, cuidar para manter abelhas produtivas, realizar o manejo sanitário de forma adequada para manter as abelhas saudáveis, além do fomento à comercialização dos produtos com a construção das Casas de Mel”, explica a diretora.

Erika Jardim conta que para fomentar a comercialização foram construídas oito Casas de Mel, além de três entrepostos, em diversos municípios do Estado, com recursos no valor de mais de R$ 1,5 milhão, oriundos da Fundação Banco do Brasil. “Todo mel produzido no Tocantins é consumido aqui mesmo, e ainda não atende a demanda, necessitando importar de estados vizinhos”, revela.

Mercado

Os apicultores da Associação dos Produtores de Mel de Nova Olinda, município na região norte do Tocantins, esperam colher esse ano, em média, 20 toneladas de mel. Um aumento que pode chegar a 17% quando comparada a produção de 2014, que foi de 17 toneladas, segundo o presidente da Fetoapi e também presidente da Associação de Apicultores de Nova Olinda, Charles Dias da Silva. “A demanda pelo mel é maior que a oferta. O preço também aumentou, em 2014, o valor do mel no atacado era de R$ 7,00 o kg, esse ano está em R$ 10,00. A venda do mel embalado pode chegar até R$ 16,00 por kg”, explica Charles Dias enumerando os benefícios a favor do produtor.

Palmas

O apicultor Antônio José Marques Viana, que produz mel no Assentamento Entre Rios, município de Palmas, conta que com os cuidados tomados no manejo da produção, e com fartura de alimentos, devido à boa florada, conseguiu aumentar sua produção de mel. “A expectativa é de produzir meia tonelada a mais que o ano passado, quando colhi duas toneladas”.

De acordo com o presidente da Cooperativa de Apicultores do município de Palmas, Antonildo Alexandre de Medeiros o município conta com 72 apicultores. “A expectativa é para colher entre 15 a 18 toneladas, em 2014 foram produzidas 10 toneladas. O Assentamento Entre Rios, onde está concentrada a maior parte dos apicultores do município, com 30 produtores, deve contribuir com cerca de 10 toneladas”, argumenta.

Dados

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o Tocantins produziu, em 2013, mais de 210 toneladas de mel. Atualmente são cerca de 1.300 apicultores, 52 associações, duas cooperativas e uma Federação.