Polí­tica

Foto: Divulgação

A Diretoria de Comunicação da Assembleia Legislativa do Tocantins informou nesta quinta-feira, 13, por meio de nota à imprensa que o deputado estadual Mauro Carlesse (PTB) deverá permanecer detido em uma das salas da Casa de Leis atendendo decisão judicial do Juízo da Segunda Vara Cível da Comarca de Barueri, Estado de São Paulo, que mandou deter o parlamentar em decorrência do não pagamento de pensão alimentícia de R$ 50 mil para sua ex-esposa.

Carlesse está detido da Assembleia Legislativa desde o início deste mês sob guarda de policiais militares e não foi encaminhado para o sistema carcerário por falta de vaga em cela especial.

O parlamentar recebeu autorização da justiça para participar normalmente das sessões e, segundo a Diretoria de Comunicação, não cabe à direção da Casa de Leis restringir suas prerrogativas, já que o fato é inteiramente particular.

Ainda segundo a Diretoria de Comunicação, em conformidade com o Regimento Interno da Assembleia Legislativa, Mauro Carlesse é o responsável por conduzir os trabalhos da Casa durante as ausências do presidente e do vice-presidente, uma vez que o parlamentar é o segundo-vice-presidente. “Estamos cumprindo decisão da justiça e seguindo rigorosamente as orientações do Regimento Interno da Casa”, conclui a nota.

O parlamentar presidiu a sessão da Assembleia Legislativa na última terça-feira, 11, e afirmou que: “O povo deve ser representado apesar deste impasse de teor pessoal”, disse.