Estado

Foto: Divulgação

O advogado Ronison Parente é o novo superintendente da Secretaria de Patrimônio da União no Tocantins (SPU-TO), órgão do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão, responsável por administrar o patrimônio da União localizado em território tocantinense.

Ronison afirmou que o trabalho desenvolvido pela SPU é de grande importância para o Estado e os municípios, cabendo a Secretaria administrar um patrimônio que tem natureza muito diversificada, composto por imóveis próprios e terrenos, áreas de preservação permanente, terras indígenas, florestas e reservas nacionais, terras devolutas e bens de uso comum.

O Superintendente ainda acrescentou que temas de grande importância para o Estado passam pela SPU: o uso de rios federais como o Tocantins, o Araguaia e seus afluentes, incluindo seus lagos e praias; os potenciais de energia hidráulica; os recursos minerais, inclusive os do subsolo; o processo de demarcação de terras federais para reforma agrária e a regularização fundiária em terras da União, tema de grande importância para a maioria dos municípios.

Em seus dois primeiros dias a frente do órgão, o novo Superintendente já impôs um forte ritmo de trabalho, recebendo prefeitos, participando de reunião com a Secretaria Estadual de Saúde, reuniões de trabalho com a equipe da SPU e ainda teve uma audiência com a Deputada Valderez Castelo Branco (PP), com quem discutiu aspectos relacionados aos projetos de irrigação Manoel Alves, Sampaio e Formoso, além de destinação de áreas para construção de moradias para população de baixa renda.

Perfil do superintendente

Ronison Parente Santos, 45 anos, é natural de Formoso de Araguaia – TO. É casado com Núbia Cristina de Souza Parente, com quem tem três filhos. Advogado graduado pela PUC/GO, também é Engenheiro Agrônomo graduado pela UFG/GO. Filiado ao Partido Progressista, do qual é um dos seus Vice-presidentes regionais, foi vereador e presidente da Câmara Municipal de Formoso do Araguaia. Em 2012 foi candidato a prefeito da cidade não se sagrando eleito, por uma diferença de menos de 2% dos votos.