Polí­tica

Foto: Divulgação

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, reúne-se na próxima segunda-feira, 31, às 9 horas, no auditório do Sistema Faet/Senar, em Palmas, com prefeitos das microrregiões do Bico do Papagaio e de Araguaína, para apresentar o programa O Campo na Classe Média, que tem o objetivo central de promover 400 mil produtores rurais que estão com renda proveniente da agricultura insuficiente (Classes D e E) para a Classe Média Rural no Brasil. No Tocantins serão beneficiados, inicialmente, cerca de 9.937 produtores rurais, que trabalham em diversas atividades do setor agropecuário, em 79 municípios.

De acordo com a ministra Kátia Abreu, o programa pretende corrigir as imperfeições de mercado; estruturar o acesso a tecnologias que potencializem a produção e resgatar, por meio da própria agricultura, os produtores rurais para uma renda mais elevada. Após a classificação e adesão dos produtores ao programa, serão elaboradas ações de apoio, capacitação e incentivo a criação de associações locais de produtores ou integrá-los em cooperativas já existentes, e as associações poderão ter como membros as secretarias Municipais de Agricultura e o MAPA, por meio de suas Superintendências Estaduais.

O Programa O Campo na Classe Média foi criado pela ministra Kátia Abreu, ao destacar que “para avançarmos ainda mais, podemos ir ao encontro de uma grande parcela de produtores que, com o apoio dos governos, consigam, em pouco tempo, aumentar a produção, gerar mais emprego e renda e estabelecer novos patamares para o desenvolvimento da economia brasileira. O grande objetivo é que esses produtores sejam inseridos na prosperidade do agro brasileiro”, assegurou a ministra