Estado

Foto: Divulgação

O conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins (OAB-TO), Gedeon Pitaluga, propôs no Conselho Federal da Ordem, em Brasília, na manhã desta segunda-feira, 21, atuação da OAB Nacional junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para redução das custas judiciais do Poder Judiciário em todo o país, uma conquista histórica da OAB.

Essa atuação já simboliza uma grande vitória para a classe jurídica nacional.

Para o conselheiro federal do OAB no Tocantins, Gedeon Pitaluga, “a padronização de critérios para fixação das custas judiciais pelo CNJ, a pedido do Conselho Federal, é um marco histórico para o fortalecimento da advocacia brasileira e, sobretudo, para garantia do acesso à Justiça pelo cidadão. É o modelo de representatividade qualificada que a advocacia tocantinense quer a partir do ano que vem. Uma OAB-TO que seja protagonista nas questões de relevo social.”, pontuou Pitaluga.

Mulher Advogada

Durante o evento, também acontece o lançamento do Plano Nacional de Valorização da Mulher Advogada que, apoiado pelo Conselho Federal, nomeou o ano de 2016 como “O ano da Mulher Advogada”, um conquista histórica e um marco também para o Movimento das Mulheres na OAB de todo o país. Na comitiva, a advogada Kellen Pedreira do Vale representa o movimento feminino no Tocantins. Juntamente com o conselheiro federal do OAB-TO, Gedeon Pitaluga, que unidos ao movimento, vem buscando melhorias para classe, e estão juntos na busca por maior valorização da mulher advogada.

Para o Gedeon Pitaluga, “a presença do Movimento Mais Mulheres na OAB do Tocantins reforça a pauta de fortalecimento da advocacia brasileira. Hoje, ao lado da amiga Kellen Pedreira, conseguimos mais três conquistas históricas: intervenção do Conselho Federal da OAB no CNJ para redução de custas judiciais; aprovação do Plano de Valorização das Advogadas no Sistema OAB e publicação do Código de Ética da OAB com valorização da advocacia previdenciária.”, informou Pitaluga. 

A advogada Kellen Pedreira do Vale destaca a importância do movimento. “Estamos nessa busca por valorização há muito tempo, e agora, temos a oportunidade, juntamente com o Gedeon, de conquistar um espaço maior na OAB, uma representatividade que todas nós advogadas queremos. Entrar em 2016 como o ano da Mulher Advogada será um marco desta nossa luta de anos, e o primeiro passo para avançarmos em mais conquistas”, comentou a advogada. (Camila Rodrigues- 8417.2106)

Por: Redação

Tags: Gedeon Pitaluga, OAB