Estado

Foto: Divulgação

Os aprovados do concurso da Polícia Civil do Estado realizam um ato na Assembleia Legislativa com faixas pedindo a convocação para o Curso de formação, o que deve acontecer apenas no próximo ano em razão das condições financeiras do Estado. As faixas pedem a convocação já para reforço na segurança pública do Tocantins.

Os aprovados no concurso da Polícia Civil realizarão ainda uma manifestação por completar um ano da realização do Teste de Aptidão Física (TAF). Segundo os organizadores, haverá  ainda simulação da prova em frente a Secretaria de Segurança Pública (SSP) e bolo de aniversário.

O presidente da Casa, Osíres Damaso (Democratas) manifestou apoio ao ato dos concursados.  “Podem contar com este parlamento porque aqui sempre defendemos o direito do povo tocantinense”, disse. O deputado Olyntho Neto (PSDB) afirmou que o impasse precisa ser resolvido logo.

O certame está em andamento desde fevereiro do ano passado quando o edital foi publicado. Os que realizaram o certame e conseguiram avançar todas as etapas até então se dizem apreensivos e aguardam o curso de formação. 

Ao todo, foram disponibilizadas 515 vagas para provimento imediato e cadastro de reservas da Policia Civil. Das 397 vagas previstas para provimento imediato, 97 são para delegado, 38 para agente, 162 para escrivão, 20 para auxiliar de autópsia, 10 para papiloscopista, 10 para médico legista e 60 para perito criminal.

No Estado existem 129 delegados de Polícia Civil em atuação sendo que desses, 30 estão lotados em delegacias circunscricionais e especializadas estaduais e plantões da Capital, além dos que desempenham atividades de direção administrativa na SSP. 

Por: Redação

Tags: Osires Damaso, Polícia Civil