Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante a Paralisação Geral das Prefeituras do Estado do Tocantins, que ocorrerá dos dias 28 de setembro a 02 de outubro nos municípios tocantinenses, a Associação Tocantinense de Municípios – ATM se reunirá com a Assembleia Legislativa e Governo do Estado do Tocantins para apresentar ao legislativo e executivo Estadual o alarmante cenário econômico que vivem as gestões municipais e as reivindicações do movimento municipalista estadual. Líder do movimento, a ATM estuda ainda encontro com o Tribunal de Contas do Estado do Tocantins - TCE.

O Dia “D” da paralisação será no dia 28/09, quando as prefeituras fecharão as portas em sinal de protesto ao arrocho financeiro que vivem as gestões municipais. Neste dia, a diretoria da ATM e demais prefeitos concederão entrevista coletiva às 09h, na sede administrativa da ATM, à AV. Teotônio Segurado, 301 Norte, Conj, 01, Lt 09 - Plano Diretor Norte - Palmas/TO, próximo a Polícia Federal e Câmara de Dirigentes Logistas de Palmas - CDL. 

Na entrevista, a diretoria da ATM, acompanhada dos demais prefeitos associados, planeja repassar aos jornalistas os dados da crise nos municípios tocantinenses, bem como as alternativas pensadas pela Associação que poderão ser adotadas pelas gestões como forma de minimizar a crise financeira que agrava as finanças municipais. 

Assembleia e Governo

Já no dia 29/09, uma comitiva de prefeitos estará presente na sessão da Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins. O intuito do movimento municipalista é sensibilizar os deputados Estaduais sobre a situação dos Municípios tocantinenses, bem como lembrá-los do impacto que leis aprovadas no parlamento estadual recaem sobre as gestões municipais. Já no dia 30/09, o encontro será no Palácio Araguaia, tendo os repasses constitucionais como pauta da reunião. Já nos dias 01 e 02 de outubro, a ATM articula reunião no TCE.

Adesões

Até a manhã desta sexta-feira, 120 prefeituras haviam confirmados a adesão à paralisação geral. A ATM segue contactando os demais prefeitos que ainda não confirmaram. Entre os que aderiram, está a prefeitura de Palmas, Gurupi, Paraíso do Tocantins, Pedro Afonso e Dianópolis, além de cerca de 90% dos municípios de pequeno porte. Até o momento, Araguaína, não confirmou a participação.