Polí­cia

Foto: Divulgação

Na tarde dessa quarta-feira, 30, policiais civis da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) deflagraram uma operação de combate ao comércio de carros roubados ou clonados, em Lagoa da Confusão, a qual resultou na apreensão de uma Pick Up, modelo Strada, ano 2010 e na autuação em flagrante, pelo crime de receptação, de Gildo de Souza Magalhães, de 43 anos.

Conforme o delegado Rossílio Souza Correia, responsável pelo caso, as equipes da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos deslocaram-se até àquele município a fim realizar investigações sobre possíveis carros roubados que estariam circulando na cidade e, após passar por uma das avenidas do centro da cidade, os policiais civis de depararam com a Strada, a qual era conduzida pela esposa de Gildo.

O veículo chamou a atenção dos agentes, que desconfiaram  que o mesmo fosse produto de crime. De imediato, eles abordaram a condutora da pick up e, após algumas vistorias, constataram que o carro estava com placas frias. Em seguida, os policiais analisaram o chassi do mesmo e, após um breve levantamento, descobriram que o veículo havia sido furtado, em Palmas, no dia 9 de novembro de 2014, sendo que os agentes também apreenderam o CRLV, o qual estava com dados falsos do veículo apreendido.

Ainda de acordo com o delegado Rossílio, o referido veículo é considerado pela polícia como carro clonado, uma vez que teve suas características originais reproduzidas, pela semelhança de cor, modelo, igualdade de placa e de numeração do chassi de outro veículo. “É o mesmo que carro Dublê, que significa duplo”, explicou o delegado. Gildo foi conduzido à Delegacia de Lagoa da Confusão, onde foi autuado pelo crime de receptação e responderá ao processo em liberdade.

Segundo o delegado, às ações de combate ao comércio de carros clonados foram intensificadas em todo o Estado do Tocantins, com o objetivo de tirar esses veículos das ruas e prender quem pratica esse tipo de crime. “Estamos agindo com firmeza e não vamos dar trégua a pessoas, que por ventura, tenham envolvimento com a máfia do carro dublê ou clonado no Tocantins”, pontuou.