Campo

Foto: Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec), divulgou nestS terça-feira, 06, que foram vacinados 93.243 bovinos em 335 retiros na Ilha do Bananal, durante a campanha contra Febre Aftosa, no período de 1º de agosto a 30 de setembro. Um recorde de animais imunizados em campanhas na Ilha, que registrou um crescimento de 24,01% no rebanho em relação a 2014, quando foram vacinados 75.185 bovinos.

Ao apresentar os dados da campanha o presidente da Adapec, Humberto Camelo, ressaltou o empenho do Governo e da equipe técnica da Agência, para alcançar o resultado positivo. “Este resultado demonstra a seriedade e dedicação que a Adapec tem para com a manutenção do nosso status sanitário de zona livre da febre aftosa com vacinação. Graças aos investimentos feitos pelo governo do Estado e a dedicação da nossa equipe técnica superamos todas as dificuldades adversas de infraestrutura e locomoção na região,” disse Humberto Camelo.

Do total de animais da Ilha 84.305 foram vacinados pelos técnicos da Adapec e os outros 8.938 bovinos foram imunizados pelo Instituto de Defesa Agropecuária do Mato Grosso (Indea). O rebanho indígena passou de 7.210 bovinos para 7.452, num total de 53 retiros. Já os animais dos retireiros somam 85.791 bovinos. O município de Formoso do Araguaia é o que possui o maior rebanho com 54.631 animais, seguido por Sandolândia com 27.701 bovinos.

Para alcançar este resultado a campanha envolveu seis equipes técnicas com dois fiscais agropecuários em cada uma, sendo que diretamente foram 22 técnicos e mais dez indiretos. Toda a campanha foi custeada pelo governo do Estado que forneceu a frota de veículos, combustível, diárias e custeio de parte da vacinação do rebanho dos indígenas.

De acordo com o responsável pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, José Pereira Veloso Júnior, o trabalho realizado pela equipe de campo foi fundamental para o sucesso da campanha. “Mesmo enfrentando todas as dificuldades a equipe de campo e de suporte demonstrou comprometimento na vacinação de todo o rebanho da Ilha do Bananal,” disse Veloso.

O coordenador de campo, Anderson Silva de Sousa, responsável pelo processo de vacinação nos retiros disse que se surpreendeu com os números: “Ficamos surpresos com o recorde nesta vacinação, pois enfrentamos muitas dificuldades para trafegar na Ilha, devido a falta de estradas, águas elevadas em alguns rios para travessia, mas nossa equipe foi competente na solução dos problemas”, parabenizou Anderson.

Trabalhando a 13 anos em campanhas na Ilha o fiscal agropecuário, Gilmar Tavares Pires, contou que o conhecimento local e apoio à equipe são fundamentais para chegar a um resultado positivo. “Quando conhecemos os retireiros, os indígenas, a localização dos retiros e contamos com uma equipe de base coesa o trabalho se torna mais fácil,” ressaltou.