Geral

Foto: Antônio Gonçalves

O padre Eduardo Zanon, afirmou que "a morte não é o fim, mas o início de uma vida em plenitude. A vida não nos é tirada com a morte, mas transformada em nascimento para a vida eterna”, disse na missa solene que celebrou na noite dessa sexta-feira, 9, na Catedral do Divino Espírito Santo, em Palmas, o sétimo dia da morte do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), Eudoro Pedroza.

Familiares, amigos, autoridades, políticos e servidores públicos compareceram à solenidade para se despedirem e prestarem a última homenagem ao político, empresário, pai de família e servidor público que construiu sua vida baseado num slogan criado por ele: “Eu não luto por coisas, luto por causas”.  E foi assim que tomou como suas as causas das comunidades remotas do Jalapão, às quais levava alimento, profissionalização, fontes de renda e esperança.

Um dos incontáveis amigos de Eudoro Pedroza, padre Zanon citou,  durante a celebração da missa, seu comprometimento com a função pública e o desenvolvimento do Tocantins - terra que adotou como sua na década de 1970, ainda norte de Goiás - indo trabalhar na  Sedetur mesmo quando já muito debilitado pela doença que o vitimou, um câncer no pulmão. “Eudoro construiu um grande reino de paz”, disse o padre, referindo-se à família do secretário.

Após a missa, amigos, familiares e colaboradores  prestaram suas homenagens, começando com a apresentação de vídeos resumindo sua trajetória, registros e agradecimentos dos servidores públicos e colaboradores de suas empresas. Momentos de pura emoção foram registrados com leituras de textos e apresentações musicais, como a da servidora da Sedetur Léia Gomes, que interpretou a canção “Herói sem medalhas”; as dos cantores e compositores Diomar Naves , ao declamar o poema “Se eu morrer antes de você”, de Vinícius de Moraes; e Dorivan, que interpretou “Romeiro de Nossa História”, música composta exclusivamente para Eudoro Pedroza.

Ainda foi apresentado vídeo com imagens do saudoso titular da Sedetur, produzido por servidores da pasta, ao som da música “Eu quero ter um milhão de amigos”, de Roberto Carlos, entoada acompanhada por palmas de todos os presentes.

O governador Marcelo Miranda e a primeira-dama e deputada federal Dulce Miranda enviaram mensagem em que o governador citou a passagem bíblica do livro de Eclesiastes: “Há um tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer” (Ecl 3/1-2), seguido de elogios à integridade moral e ética de Eudoro. “Aqui quem fala não é o governador, mas o amigo”, disse Marcelo Miranda na mensagem.

Cinzas

Atendendo a seu pedido, familiares levam neste sábado, 10, as cinzas de Eudoro Pedroza - que faleceu e foi cremado em Goiânia – para serem espalhadas nas dunas do Jalapão, lugar que ele amava.  A comitiva sai de Palmas nesta manhã e o ato está previsto para as 16 horas.