Campo

Foto: Lenito Abreu

A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) inicia na próxima segunda-feira, 19, o inquérito soroepidemiológico para Influenza Aviária (IA) e Newcastle (DNC) nas granjas comerciais do Tocantins. O objetivo é apoiar o reconhecimento do plantel avícola industrial do Brasil como livre destas doenças e auxiliar nos procedimentos de certificação para os mercados importadores.

O estudo contará com a participação de 17 profissionais da Agência, que visitarão 18 granjas e farão a colheita de 280 amostras de sangue nas aves. “O material depois de colhido será encaminhado ao laboratório oficial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para exames diagnósticos das doenças”, explicou a diretora de Defesa e Inspeção Animal da AdapecRegina Gonçalves Barbosa.

De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camelo, as realizações dos estudos fortalecem a atividade avícola nacional e da garantia também ao mercado internacional, pois aumenta a capacidade de prevenção, atuação e investigação da defesa sanitária animal. “Precisamos estar vigilantes, atualizados e com as ações harmonizadas para reforçarmos o status sanitário de todo território nacional que é considerado livre destas doenças”.

Dados

O Tocantins conta com dois frigoríficos sob o registro do Serviço de Inspeção Federal-SIF destinado ao abate de aves, juntos, têm a capacidade para abater 220.000 aves por dia. Em 2013 foram abatidos 12.264.800 de aves, e em 2014 o número subiu para 19.495.000 aves, de acordo com os dados da Superintendência Federal da Agricultura (SFA).

Influenza Aviária

A influenza aviária (IA) é uma doença altamente contagiosa transmitida por vírus, que ocorre em aves e menos comumente nos mamíferos, e causa diversos prejuízos relacionados à mortalidade nos plantéis avícolas comerciais.

Newcastle

A doença de Newcastle (DNC) é uma enfermidade viral, aguda, altamente contagiosa, que acomete aves silvestres e comerciais, com sinais respiratórios, frequentemente seguidos por manifestações nervosas, diarréia e edema da cabeça. A manifestação clínica e a mortalidade variam segundo a patogenicidade da amostra do vírus.