Polí­tica

Foto: Divulgação

Após solicitação da deputada federal Dulce Miranda (PMDB), a Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), da Câmara dos Deputados, vai debater o aleitamento materno, às 14 horas dessa terça-feira, 20, em Brasília. A discussão visa instituir o dia 3 de agosto como o Dia Nacional do Aleitamento Materno para dar maior visibilidade ao tema incentivando a prática em todo o País. 

“Instituir o Dia Nacional do Aleitamento Materno é dar mais visibilidade ao tema e incentivar ações em todo o País. Precisamos pensar no aleitamento como uma ação de Saúde pública para a prevenção de diversas doenças que podem onerar o Estado no futuro. Crianças amamentadas são mais saudáveis”, declara Dulce Miranda.

Conforme a parlamentar, “é essencial ainda, combater o preconceito com a mulher que amamenta em público. É uma realidade ainda existente e precisamos de incentivos e não discriminação”.   

Especialista

Do Tocantins, a coordenadora do Banco do Leite Humano do Hospital Dona Regina de Palmas, Walkíria Sousa Pinheiro dos Santos, vai participar da audiência. Ela reforça a visão da deputada Dulce Miranda apontando que o aleitamento deve ser prioridade nas ações e políticas de saúde. “Se tratamos como prioridade, teremos a prevenção de doenças futuras. Teremos adultos melhores e mais saudáveis e consequentemente um menor índice de pessoas doentes”.

Para Walkíria é preciso que o Brasil faça ações de marketing contra o que denomina de “a cultura do leite fraco”, ou seja, alimentos industrializados que são utilizados como substitutos do leite materno. “Nada substitui o leite produzido pelas mães”, afirma a coordenadora do Banco de Leite Humano.

Convidados

Participam ainda da audiência, o presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria Eduardo da Silva Vaz, a chefe dos Programas de Sobrevivência e Desenvolvimento Infantil e HIV-AIDS da UNICEF no Brasil Cristina Albuquerque e a consultora nacional da Unidade Técnica de Família, Gênero e Curso de Vida da OPAS/OMS no Brasil Alice Cristina Medeiros Melo.