Economia

Foto: Divulgação

As entidades beneficiadas com a destinação dos recursos que serão arrecadados este ano pelo 4º Leilão Pecuária Solidária, programado para o dia 1º de novembro, em Araguaína (norte do Tocantins), definiram a destinação das doações. Em dificuldades e sobrevivendo apenas de doações e apoio da comunidade, elas têm no projeto a oportunidade de realizar investimentos na melhoria no atendimento de pacientes e pessoas com baixa renda. 

Uma das beneficiadas é a Casa de Apoio São Luiz, que acolhe pacientes carentes em tratamento contra o câncer em Goiânia. Esta instituição, por exemplo, atendeu nos últimos 30 meses, ao todo, 400 pessoas do Tocantins. Com 42 apartamentos, a instituição pretende adquirir com a doação do leilão este ano mini geladeiras para equipar os aposentos dando maior conforto para os seus albergados. "Assim iremos dar condição para que o paciente tenha seu próprio suco, sua fruta e água gelada ao seu alcance a qualquer hora", diz a diretora Carmem Costa.

De acordo com o leiloeiro Eduardo Gomes, idealizador e realizador do Pecuária Solidária, o objetivo do evento é justamente propiciar a entidades recursos para investimentos. "As entidades prestam um serviço significativo para a sociedade e sobrevivem graças ao apoio da comunidade. O intuito do leilão é justamente propiciar condições para que o atendimento seja melhorado e, se possível, ampliado", declarou. 

Projeto que une os vários segmentos do agronegócio do Tocantins e de várias partes do Brasil, o Leilão Pecuária Solidária foi responsável por destinar R$ 1,1 milhão (nas três edições anteriores) a entidades que atendem pessoas carentes, principalmente do Tocantins. A iniciativa começou em Gurupi, em 2009, e foi repetida em Palmas (2011) e Paraíso do Tocantins (2013).

Cerca de 800 pessoas são esperadas no recinto de exposições da cidade a partir das 13h do dia 1º de novembro (domingo). O evento terá a transmissão do AgroCanal. A quarta edição em Araguaína tem apoio do Rotary Club,Lojas Maçônicas, Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara) e Sindicato Rural da cidade. O evento encerra a programação do Circuito ExpoCorte.

Benefícios

A coordenadora do banco de leite humano do Hospital Dom Orione, em Araguaína, a enfermeira Diana Joy Ribeiro dos Santos, disse que a doação proveniente do evento será preciosa para a melhoria do atendimento. "Graças ao Leilão Pecuária Solidária a nossa atividade vai ganhar muito em termos de otimização. Vai melhorar a qualidade para manipulação do leite, evitando o risco de contaminação", afirmou a coordenadora. Com a parte do valor arrecadado no evento, o hospital pretende comprar uma série de equipamentos para armazenar o leite doado. 

Já Jerônimo da Costa, coordenador da Associação Beneficente Ágape, que atende atualmente jovens de Araguaína, afirmou que a prioridade no momento é a compra de aparelhos de ar-condicionado. "Com a alta temperatura de Araguaína, em torno de 40 graus, as meninas sentem muito calor e prejudica o sono e as atividades do dia", disse.  

Para ele, projetos como o Pecuária Solidária é de suma importância para entidades assistenciais. "Principalmente a carente, visto que os mesmos necessitam de pessoas que visualizam a necessidade de cada ser humano como cidadão que necessita do mínimo de conforto e que sacie a sua fome."

Entidades

As entidades de Araguaína beneficiadas são: Banco de Leite do Hospital Dom Orione; Casa das Meninas Ágape; Casa de Acolhimento Ana Carolina Tenório; Lar do Idoso Cantinho do Vovô; e Casa de Passagem "Tra Noi". As demais são: Casa de Apoio São Luiz (Goiânia), APAEs de Guaraí e Dois Irmãos; creches Maria Madalena e Irmã Dulce, de Gurupi; Casa do Caminho, de Paraíso; Fazenda da Esperança, de Porto; e Centro de Convivência dos Idosos, de Xinguara (PA).