Educação

Foto: Elias Oliveira Secretário de Educação, Adão Francisco Secretário de Educação, Adão Francisco

Foi divulgado no Diário Oficial do Estado, nº 4.482, de 21 de outubro, o aviso de licitação para as obras de construção e reforma de seis unidades escolares da rede estadual do Tocantins. As obras fazem parte do Programa Estrada do Conhecimento (PEC) e serão custeadas pelo Banco Mundial.

O PEC é parte do acordo de compromisso firmado entre o Banco Mundial e o Governo do Tocantins, cujo objetivo principal é subsidiar o Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado Sustentável (PDRIS) atuando em cidades às margens da BR-153, com a oferta de uma educação efetiva e integral, além da inclusão social de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social. O Programa tem caráter intersetorial e conta com a participação de nove Secretarias Estaduais e duas Autarquias atuando nos municípios de Aguiarnópolis,  Barrolândia, Aliança, Colinas, Pugmil e Wanderlândia. 

Os concorrentes devem encaminhar as propostas à Comissão de Licitação de Obras Públicas e Serviços do Departamento de Estradas e Rodagens do Estado do Tocantins até as 9h do dia 25 de novembro deste ano. A previsão é que todas as obras sejam executadas antes de março de 2017.

Escolas atendidas 

Serão beneficiadas com reforma e ampliação as unidades escolares: Colégio Estadual Anita Cassimiro Moreno (Aliança do Tocantins), Colégio Estadual Nazaré Nunes da Silva (Aguiarnópolis), Escola Estadual Paulina Câmara (Barrolândia), Colégio Estadual Darcy Ribeiro (Pugmil), Escola Estadual Lacerdino Oliveira Campos (Colinas do Tocantins) e Colégio Estadual José Luiz Siqueira (Wanderlândia).

O projeto prevê que as seis escolas reformadas e ampliadas passem a ser escolas de tempo integral. A obra é planejada para que haja o menor impacto possível para os alunos, já que ocorrerão sem que as aulas sejam paralisadas.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Adão Francisco de Oliveira, os estudantes terão benefícios que vão além da estrutura física.  “Esse é, de fato, o início da concretização do projeto que começou a ser planejado ainda em 2012. A reforma e a ampliação dessas escolas, que em sua maioria são escolas muito antigas e construídas com placas, vão proporcionar aos alunos um conforto maior e, principalmente, nos dar condições de realizar os projetos e ações educacionais, permitindo a construção da Educação Integral e Humanizada. Com o empenho do Governo do Estado e do Banco Mundial esperamos melhorar a qualidade da educação nestas localidades de forma significativa, especialmente para os mais vulneráveis”, frisa.