Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante sessão legislativa na última quarta-feira, 21, o vereador José do Lago Folha Filho (PTN), usou a tribuna da Câmara de Vereadores de Palmas para defender a aprovação do dia do imigrante maranhense, a data passa a ser comemorada anualmente no dia 12 de agosto.

Folha que é descendente maranhense justificou que a exemplo dos gaúchos que se reconhecem e mostram-se organizados, surgiu à necessidade de atender ao pedido da classe maranhense, “no último senso demográfico, constatou-se que 20% dos moradores da nossa capital são maranhenses, é um numero significativo que espera o reconhecimento”.

O vereador lembrou que Palmas recebe costumes de todas as regiões do Brasil, no entanto, há traços muito fortes que já estão enraizados no dia-dia das pessoas que vivem na capital, “a cultura, a culinária e os saberes populares dos maranhenses ajudaram a formar a própria identidade do palmense”, disse Folha.

O dia 12 de agosto foi o escolhido para celebrar esta data, Folha lembrou que em 1991 alguns moradores da região Sul da Capital, chamaram a atenção do então governador Moisés Avelino. “Na ocasião, o governador reuniu-se com os demais maranhenses e usou uma caixa d’agua como palanque, onde autorizou várias frentes de trabalho para a região”. O dia 12 de agosto foi um marco para os operários maranhenses ali presentes.

A Lei foi aprovada por unanimidade pelos demais vereadores, que consideraram a proposta relevante para o reconhecimento da cultura dos maranhenses. “Espero que esta data possa servir como referencial para que os maranhenses sintam-se orgulhosos por ter contribuído para a consolidação da nossa Capital”. finalizou Folha.