Estado

Foto: Divulgação

O Movimento Sem Terra no Estado do Tocantins, realizou na manhã desta terça-feira, 27 de outubro de 2015, a ocupação do Incra com intuito de chamar atenção do Governo Federal para a necessidade urgente de viabilizar terra para assentamento das famílias sem terra que se encontram acampadas na região do Bico do Papagaio, na região de Guaraí e na região de Palmas.

Os sem terra que participaram desta ação, são famílias provenientes dos acampamentos Carlos Marighella em Araguatins/TO, acampamento Irmã Dorithy Stang em Buruiti/TO, acampamento Padre Josimo em Carrasco Bonito/TO, acampamento Olga Benárioem Fortaleza do Tabocão/TO e acampamento Sebastião Bezerra - Buritizal em Palmas/TO e o acampamento Sebastião Bezerra Dom Celso - Retiro em Porto Nacional/TO. As famílias já estão com mais duas semanas acampadas em frente à sede do Incra em Palmas, aguardando uma resposta positiva do governo que até agora não se manifestou com propostas concretas nos animasse.

A luta do MST, tem como objetivo pressionar o governo para dá resposta para as  famílias Sem Terra  que se encontram acampadas nos seguintes acampamentos: Carlos Marighella, Irmã Dorithy Stang, Padre Josimo - Garantia de Terra que possa de fato se transformar em assentamento para as respectivas famílias. Olga Benário - realização da audiência publica para criação do assentamento. Sebastião Bezerra-Buritizal- Garantia de Terra que possa de fato implantar assentamento de reforma agrária para as respectivas famílias e Sebastião-Dom Celso Pereira -

Veja a íntegra da pauta do MST

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra no Tocantins vem através desta solicitar junto ao INCRASR-26, reavaliação da pauta de reivindicação solicitada pelo movimento sem terra, a partir do dia 13 de outubro de 2015, onde na ocasião o INCRA Regional e o INCRA Nacional não conseguiram nos dá uma reposta satisfatória sob os:

Resultado das vistorias das áreas destinadas para assentamento das famílias acampadas na região do Bico do Papagaio - acampamento Carlos Marighella em Araguatins, acampamento Padre Josimo em Carrasco Bonito, acampamento Irmã DorithyStang em Buriti do Tocantins;

Compromisso de vistoria da Fazenda Normandia previsto para semana seguinte, área destinada para assentamento das famílias do acampamento Sebastião Bezerra-Buritizal em Palmas-TO;

Definição da data da audiência publica da fazenda Araguarina, destinada para o assentamento das famílias do acampamento Olga Benário de Fortaleza do Tabocão;

Compromisso de vistoria da Fazenda Normandia previsto para semana seguinte, área destinada para assentamento das famílias do acampamento Sebastião Bezerra-Buritizal em Palmas-TO;

Mais acompanhamento da questão do conflito no PA. Retiro, acampamento Dom Celso em Porto Nacional-TO.

Diante desta situação e percebendo que a grande maioria das reivindicações da nossa pauta ainda não foram atendidas, solicitamos junto ao INCRA nova rodada de discussão para tomarmos novos encaminhamentos baseado nas seguintes propostas:

·      Resultado das vistorias das áreas destinadas para assentamento das famílias acampadas na região do Bico do Papagaio - acampamento Carlos Marighella em Araguatins, acampamento Padre Josimo em Carrasco Bonito, acampamento Irmã DorithyStang em Buriti do Tocantins;

·      Definição sob a situação da Fazenda Farinheira e Santa Monica, áreas destinada para o acampamento Carlos Marighella;

·      Destinação dos lotes de retomadas dos assentamentos da região do Bico do Papagaio, sobre tudo os lotes do PA. Cupim entre outros lotes de assentamentos localizados na região para assentarmos as famílias acampadas do MST;

·      Vistoria da Fazenda Tatuitaba situada no município de Carrasco Bonito e a

·      Fazenda Ozara, município de Buriti e São Sebastião do Tocantins;

·      Definição da data da audiência publica da fazenda Araguarina, destinada para o assentamento das famílias do acampamento Olga Benário de Fortaleza do Tabocão;

·      Agilização da vistoria da Fazenda Normandia, área destinada para assentamento das famílias do acampamento Sebastião Bezerra-Buritizal em Palmas-TO;

·      Estabelecimento de um compromisso-garantia de destinação da área em questão no PA. Santo Antonio – Fazenda Chuanini em Porto Nacional;

·      Abertura de proposta de negociação para recebimento de indicação de mais áreas para assentamento das famílias do acampamento Sebastião Bezerra-Buritizal.

·      Presença da Ouvidoria Agrária Nacional e da Delegacia Agrária Estadual para discutimos questões relacionadas a violência no campo principalmente os casos dos lotes de retomadas do Projeto de assentamento Retiro – acampamento Dom Celso onde as famílias vivem em situação de constantes ataques e ameaças (incêndios de barracos, obstrução das vias de acesso-estradas e mortes), as prisões e de militantes bem como ameaça de mais prisões entre outras questões relacionada a violência no campo.

·       Mais empenho e acompanhamento nas questões dos conflitos no Projeto de assentamento Retiro, acampamento Dom Celso Pereira em Porto Nacional-TO.