Ciência & Tecnologia

Foto: Divulgação

Resultado de um projeto de pesquisa, o TraduzÍndio é um aplicativo para a tradução de palavras e símbolos das línguas indígenas dos povos Xerente e Apinajé, do Tocantins, para o idioma português. A ferramenta também realiza a tradução do idioma português para estas duas línguas. O software está sendo desenvolvido pelos servidores da Agência Tocantinense de Ciência, Tecnologia e Inovação (Agetec), Alain Lima, George Brito e Priscila Castelo Branco, em uma parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), por meio do Laboratório de Redes Avançadas e Multimídia (Labram) do Núcleo de Desenvolvimento de Software (NDS), do curso de Ciência da Computação da UFT.

Entre as finalidades de criação do software está a inclusão social dos alunos indígenas da UFT, com demais estudantes, visto que a ferramenta facilitará a comunicação, por ser um tradutor de palavras e símbolos que substituem letras e expressões da língua portuguesa e indígena.

O TraduzÍndio é uma plataforma móbile online que realiza traduções em tempo real. O aplicativo poderá ser baixado gratuitamente da internet, no site www.traduzindio.com.br ou a partir da Play Store do Google. “O acesso ao aplicativo ocorre em um momento oportuno, já que no Tocantins está sendo realizada a 1ª edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, quando é possível usar o aplicativo livremente de forma simples e intuitiva”, destacou Alain Lima, bacharel em Ciência da Computação pela UFT.

Esta é a primeira versão de um trabalho que iniciou há dois anos. “Os Xerente e os Apinajé são as únicas etnias do Estado que possuem escritos, quase que como um dicionário. A próxima etapa é desenvolver o software para traduzir outras línguas, como das etnias Karajá, krahô e Javaé”, explicou o orientador da pesquisa, George Brito, ao contar que esse foi o primeiro passo, visto que a equipe pretende criar uma opção com figuras e áudio para auxiliar na pronúncia e ainda uma Time Line, que irá destacar a cultura, as tradições e os costumes. “Além de ter acesso à riqueza histórica dos sete povos indígenas que habitam o Tocantins, o aplicativo conterá imagens que traduzem um pouco do dia a dia desses povos”, enfatizou o orientador.

Povo Xerente

Os Xerente são um grupo indígena, habitando a margem direita do Rio Tocantins, próximo à cidade de Tocantínia, no Estado do Tocantins. Sua população é de aproximadamente 1.800 pessoas, distribuídas em 33 aldeias que integram as reservas indígenas Xerente e Funil, com 183.542 hectares de área demarcada. Os indígenas falam a língua akuwen, pertencente ao tronco linguístico macro-jê.

Povo Apinajé

Os Apinajé são um povo indígena, habitando as terras localizadas entre a margem esquerda do Rio Tocantins e a margem direita do Rio Araguaia, no norte do Estado do Tocantins, na região conhecida como Bico do Papagaio. Os Apinajé ocupam uma área de 140 mil hectares, com uma população de cerca de 1.100 pessoas, distribuídas em 14 aldeias. Também pertencem ao troco linguístico macro-jê.