Polí­tica

Foto: Marcos Oliveira

O senador Donizeti Nogueira (PT-TO) ocupou a tribuna do Senado, nesta última terça-feira, 3, para denunciar o que classificou de criminalização do PT e perseguição ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por uma articulação que envolve parte da mídia, da oposição e o Ministério Público. Para o parlamentar, a condução da Operação Zelotes perdeu o seu foco com o único objetivo de atingir ao ex-presidente e seus familiares e amigos.

Donizeti parafraseou o ex-presidente ao afirmar que Lula vai sobreviver e reafirmou que “quem viver verá”, lembrando que as notícias são “requentadas” e que o ex-presidente resistirá e sobreviverá à campanha “sórdida e covarde”, que tenta a todo custo restaurar a agenda neoliberal no Brasil, principalmente através da alienação do patrimônio público, incluindo o pré-sal e a redução dos investimentos em programas sociais e serviços públicos.

“Alguém já disse aqui que temos a pior oposição que este país já teve”, argumentou, acrescentando que “na verdade, não temos oposição política, temos uma articulação de meios de comunicação, setores do Judiciário e do Ministério Público que tentam atacar, de forma covarde e venal, ao PT, o governo da presidenta Dilma, o presidente Lula e o ministro Gilberto Carvalho” concluiu.

O senador criticou a condução da Operação Zelotes, da Polícia Federal, que desvia seu foco para proteger grandes grupos de comunicação sob pretexto de investigar e perseguir de forma “oportunista e desnecessária” aliados e familiares do ex-presidente. Para Donizeti, a campanha amplamente divulgada pela imprensa, com denúncias seletivas, delações premiadas e vazamentos de informações, visa enfraquecer a esquerda e a candidatura de Lula, único líder nacional capaz de aglutinar as forças progressistas, como candidato à Presidência da República em 2018.