Economia

Foto: Divulgação

A Superintendência Estadual de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon Tocantins) vem intensificando a realização de pesquisas de preços de combustíveis em Palmas, e  com esta marcação do órgão já são visíveis os resultados. Na última segunda-feira, 16, uma nova pesquisa aponta variação de preço de combustíveis em 28 dos 48 postos pesquisados. O que chamou a atenção do Procon, desta vez, foi o preço por litro do etanol que pode ser encontrado a R$ 2,79 em posto e em outro a R$ 3,05, uma diferença de R$ 0,26 centavos. O levantamento mostrou aumento do preço do etanol em relação a semana do dia 9 de novembro.

Na semana anterior, o valor mais alto do etanol era de R$ 2,99. Já nesta semana, o valor subiu para R$ 3,05, sofrendo um aumento de R$ 0,06. Já o valor mais baixo encontrado era de R$ 2,56, sendo que a pesquisa realizada nesta segunda-feira aponta o menor valor como R$ 2,79, resultando em um aumento de R$ 0,23. Os demais combustíveis não tiveram variação de preços.

Entre os postos

O preço da gasolina mais barato pesquisado foi de R$ 3,69 encontrado em três postos, localizados na quadras 208 Sul, 308 Sul e 501 Norte. Já o preço mais alto foi de R$ 3,89, variação de R$ 0,20, o que pode resultar em uma economia importante quando se trata de abastecer os veículos durante todo o mês.

O diesel teve a variação de 0,108% em relação ao valor mais baixo e mais alto dentre os combustíveis pesquisados, resultando em total de R$ 0,31. O menor valor foi de R$ 2,86 foi encontrado em um posto da quadra 712 Sul e o maior preço de R$ 3,17 foi localizado em um posto na região central próximo ao Palacinho.

O gerente de Fiscalização do Procon-TO, Magno Silva Pinto, conta que a pesquisa completa dos preços dos combustíveis cobrados pelo postos da capital tocantinense pode ser acessada no site do órgão (clique aqui). “A pesquisa semanal de preços é uma das ferramentas de fiscalização desenvolvidas pelo Procon Tocantins e que também tem a finalidade de informar aos consumidores onde comprar mais barato”. O gerente destacou ainda sobre a importância do consumidor sempre fazer pesquisas antes de comprar.

Por: Redação

Tags: Fiscalização, Magno Silva Pinto, Procon