Estado

Foto: Manoel Lima

A vice-governadora do Tocantins, Claudia Lelis, lançou oficialmente nesta quarta-feira, 25, no auditório do Palácio Araguaia, a campanha Quem Ama Abraça, que visa reduzir os altos índices registrados de violência contra a mulher no Estado. O evento contou com a presença de cerca de 300 pessoas, dentre elas, a mãe do governador Marcelo Miranda, dona Marly Miranda, dos deputados estaduais Amália Santana, Valderez Castelo Branco e Nilton Franco, secretários de Estado, servidores públicos e membros da sociedade civil organizada.

Em seu discurso, a vice-governadora anunciou o comprometimento do Governo do Tocantins com a implantação de Centros Especializados de Atendimento à Mulher em seis regiões estratégicas do Estado. “Esses locais servirão para atender à demanda das mulheres que necessitam de apoio. Eles prestarão acolhimento, acompanhamento psicológico e social, além de orientação jurídica às mulheres em situação de violência”, disse Claudia Lelis.

Na ocasião, a vice-governadora anunciou um concurso de redação com temática voltada para o combate a violência contra a mulher, que será promovido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) em todas as escolas estaduais do Tocantins no ano de 2016. Além disso, o Governo irá implantar cursos de qualificação para a Polícia Militar no atendimento de ocorrências domésticas. “São pequenas ações que, juntas, irão transformar e reduzir esses índices para 2016 e 2017 e num futuro próximo, se Deus quiser, essas ocorrências não irão mais existir no Tocantins”, avaliou Claudia Lelis.

Durante o evento, foi veiculado um vídeo onde a deputada federal e primeira-dama do Estado, Dulce Miranda, expressou apoio à campanha e explicou o motivo da sua ausência na cerimônia. “Estou em Brasília, devido as sessões na Câmara Federal, mas quero deixar aqui o meu total apoio a esta campanha e dizer que propus uma emenda parlamentar de um milhão e duzentos mil reais para o combate à violência no Tocantins”, disse.

Prestigiando o evento, a diretora executiva do Instituto Magna Mater, Patrícia Mourão, disse que a campanha Quem Ama Abraça iniciou em 2011 e já foi desenvolvida em outros estados brasileiros. “Estou impressionada com o poder de mobilização do Governo do Tocantins para realização dessa campanha. Posso afirmar que diante do que eu vi aqui hoje, vocês já são um case de sucesso para a nossa campanha”, afirmou.

Proteção às Mulheres

Durante sua fala, a titular da Secretaria de Estado da Defesa e Proteção Social (Sedeps), Gleidy Braga, destacou que existe um perfil bastante comum de mulheres que sofrem violência: são negras, de baixa renda e residentes em áreas rurais. “Nossa Constituição expressa, categoricamente, que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações. E é para contribuir na efetivação desse direito fundamental que estamos reunidos aqui hoje para lançar a campanha Quem Ama Abraça”.

Um estudo divulgado pela Ministério da Justiça, referente ao ano de 2014, mostra que a violência contra a mulher tem aumentado no Tocantins. De acordo com o estudo, foram 133 casos de violência contra a mulher para cada grupo de 100 mil habitantes em 2014, em Palmas. Já o Estado teve 57,31 ocorrências para cada grupo de 100 mil habitantes.

De acordo com a responsável pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), em Palmas, Maria Haydee Alves Guimarães de Aguiar, 80% dos crimes cometidos na Capital são referentes à violência contra a mulher dentro de casa. Ela ressaltou ainda que os dados da violência contra à mulher no Estado são atualizados em tempo real, o que, segundo ela, pode fazer com que o Tocantins apresente dados mais expressivos que outros estados da federação que não possuem seus sistemas interligados ou digitais. “Nossos dados são alimentados em tempo real. E isso tem feito com que os números do Tocantins sejam mais expressivos e ganhem mais visibilidade nas estatísticas a nível nacional”, concluiu.

Campanha

Durante 16 dias, serão realizadas diversas ações em escolas, igrejas, intervenções culturais nas ruas, mobilização dos veículos de comunicação, panfletagens, caminhadas, rodas de conversas, palestras, entre outros, que terão como foco a sociedade em geral, convidando para o debate e a superação das diferentes formas de violência contra as mulheres.

A campanha Quem Ama Abraça é uma mobilização anual, praticada simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público engajados nesse enfrentamento. Desde sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de cerca de 160 países. 

Mundialmente, a campanha começa em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, data em que se comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Internacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Denúncia

As vítimas de violência devem ligar para a Central de Atendimento à Mulher, no telefone 180. O serviço do Governo Federal auxilia e orienta as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. As ligações podem ser feitas gratuitamente de qualquer parte do território nacional, 24 horas por dia, inclusive nos feriados e finais de semana. 

As vítimas podem entrar em contato também com a Polícia Militar, no telefone 190, ou procurar uma delegacia próxima da sua residência (de preferência Delegacia da Mulher) para registrar um Boletim de Ocorrência.

Parceiros

A campanha conta com o apoio institucional de diversos parceiros, dentre eles, das secretarias de Estado da Educação (Seduc); Saúde (Sesau); Cultura (Secult); Defesa e Proteção Social (Sedeps); Trabalho e Assistência Social (Setas); Segurança Pública (SSP); Esporte, Lazer e Juventude (SEELJ); e Polícia Militar (PM), além da Defensoria Pública do Estado (DPE), Tribunal de Justiça (TJ), Ministério Público Estadual (MPE), Assembleia Legislativa (AL) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Seccional Tocantins.